Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vítima de tiroteio em escola nos EUA tem funeral de super-heróis

Jacob Hall, de 6 anos, foi morto por um atirador que invadiu a escola primária Townville, na Carolina do Sul, na semana passada

Familiares e amigos de Jacob Hall, de 6 anos, se reuniram na quarta-feira para homenagear o menino, vítima de um atirador que invadiu sua escola em Townville, Carolina do Sul, na semana passada. Como o garoto era fã de super-heróis, a comunidade local se reuniu para um funeral temático, com pessoas fantasiadas de Super-Homem, Batman e outros de seus personagens favoritos.

A ideia de uma cerimônia fora do tradicional partiu da família de Jacob, que pediu que o momento triste se tornasse uma celebração da vida do menino. “Eu não queria pessoas de terno. Muitas crianças compareceram e eu não gostaria que fosse um momento assustador para elas”, disse a mãe de Jacob, Renae Hall, à emissora de TV WHNS.

“Uma história de super-herói é sobre o bem contra o mal. O bem sempre vence. Nós vivemos em um mundo obscuro, mas a bondade sempre irá vencer”, disse o reverendo David Blizzard, durante a cerimônia na Igreja Batista Oakdale, em Townville. De acordo com o jornal Washington Post, Renae foi vestida como Robin, um gesto de parceria com seu filho, que foi enterrado com uma fantasia de Batman. O caixão foi coberto com adesivos das Tartarugas Ninjas e a igreja decorada com balões dos personagens.

Leia também:
Adolescente ligou para os avós antes de balear crianças nos EUA
Tiroteio em escola nos EUA deixa ao menos duas crianças feridas

Os policiais que atenderam ao chamado na escola primária Townville, no dia 28 de setembro, também usaram camisetas com logotipos de heróis por baixo de seus uniformes como homenagem a Jacob, o único morto no tiroteio. A escola foi invadida por um atirador, que também feriu outro aluno e uma professora, ao abrir fogo no pátio da instituição.

O responsável pela tragédia foi identificado como um adolescente de 14 anos, cujo nome não foi divulgado. Antes de invadir o terreno da escola, o jovem também matou o pai, Jeffrey Osborne, de 47 anos. Uma professora alertou os serviços de emergência sobre o tiroteio, que chegaram poucos minutos depois e detiveram o atirador.