Venezuela: sobe para 27 o número de mortos em protestos

Em quase quatro semanas de manifestações contra o presidente Nicolás Maduro, 437 pessoas ficaram feridas e 1.289 foram detidas

O Ministério Público da Venezuela confirmou, nesta quarta-feira, a morte de mais um jovem nos arredores da região onde acontecia um protesto no estado de Carabobo. A morte eleva para 27 o total de vítimas registradas no país em quase quatro semanas de manifestações. Ao todo, outras 437 pessoas ficaram feridas e 1.289 foram detidas. 

Em um comunicado, o MP venezuelano indicou que designou dois procuradores para investigar a morte de Christian Humberto Ochoa Soriano, de 22 anos, ocorrida na noite da última terça-feira na cidade de Valencia, capital de Carabobo.

Veja também

Repressão

Os protestos desta quarta-feira levaram milhares de pessoas às ruas de diversas cidades da Venezuela. Em Caracas, estudantes do colégio San Pedro tiveram que ser retirados das salas de aula, afetadas pelo gás lacrimogênio usado pela Guarda Nacional Bolivariana para conter o avanço de manifestantes que marchavam nas imediações. Os opositores de Nicolás Maduro exigem eleições gerais no país.

Contingentes policiais e militares bloqueiam com caminhões e equipes antidistúrbio os acessos a estradas de diferentes setores de Caracas e de outras cidades, causando engarrafamentos e problemas de circulação, já que o transporte público não está funcionando normalmente.

 

A oposição convocou dezenas de protestos desde o último dia 1º de abril para pedir a destituição de sete magistrados do Supremo Tribunal, acusados de ruptura com a ordem democrática por terem assumido as competências do parlamento em uma de suas sentenças.

(Com EFE e AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Povo venezuelano agradeça à Odebrecht e ao Lula e põe na conta deles tbm essas mortes.

    Curtir