Trump recebe ministro de Relações Exteriores russo na Casa Branca

Sergei Lavrov disse que ele e Trump não discutiram 'absurda' interferência russa nas eleições dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu nesta quarta-feira na Casa Branca o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para uma reunião a portas fechadas no Salão Oval. Trump classificou o encontro como “muito bom” apesar do momento atual, em que as relações entre os dois países estão estremecidas e o clima político em Washington é explosivo.

Durante uma entrevista coletiva, Lavrov disse que os dois tiveram uma discussão detalhada sobre a situação na Síria e que Trump se mostrou disposto a manter conversas abertas com a Rússia, para construir relações mutualmente benéficas entre os dois países. O chanceler visita Washington com a intenção de conquistar o apoio dos EUA para o plano russo de estabelecer zonas de segurança no território sírio.

O encontro aconteceu um dia após a demissão do diretor do FBI James Comey e em meio ao processo de investigação realizado pela agência de segurança sobre as possíveis relações entre Trump e seus assessores de campanha com autoridades russas antes das eleições.

Veja também

Sobre o fato, Lavrov afirmou que ele e o presidente americano não discutiram a “absurda” interferência de Moscou nas eleições presidenciais americanas do ano passado. “Trump disse publicamente que a interferência russa é falsa. Não temos porque ter discutido isso”, afirmou após o encontro. O ministro russo disse também que ele e o presidente americano não discutiram sobre as sanções americanas contra Moscou.

Lavrov ainda comentou negativamente sobre o governo do ex-presidente Barack Obama, ao afirmar que a administração anterior dos EUA teria usado “truques sujos” contra os diplomatas russos.

A reunião de hoje foi o encontro de mais alto nível de Trump com o Kremlin desde sua chegada ao poder, em 20 de janeiro. Antes de ir à Casa Branca, Lavrov foi recebido no Departamento de Estado pelo secretário de Estado americano, Rex Tillerson, para tratar de vários assuntos, entre eles os conflitos na Ucrânia e na Síria.

(Com AFP e Estadão Conteúdo)