Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Separados pela guerra, sul-coreanos participam de segundo reencontro coletivo na Coreia do Norte

A partir deste domingo, 350 pessoas da Coreia do Sul se reunirão com 88 parentes que ficaram do outro lado da fronteira

Dezenas de sul-coreanos atravessaram neste domingo a fronteira para a Coreia do Norte para o segundo reencontro coletivo entre familiares do Norte e do Sul, separados por mais de seis décadas desde o fim da Guerra da Coreia (1950 – 1953).

O primeiro grupo de coreanos do Sul e do Norte participou de uma reunião emocionante, que começou na última quinta-feira e terminou no sábado no monte Kumgang, em território norte-coreano.

A partir deste domingo, véspera do início de exercícios militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, 350 pessoas do Sul se reunirão com 88 parentes que ficaram do outro lado da fronteira sem notícias durante décadas. Os encontros familiares são os primeiros organizados desde 2010.

Leia também

Coreia do Norte: relatório da ONU pede punição ao regime de Pyongyang

China defende Coreia do Norte e se opõe a processar Pyongyang

Seul e Pyongyang concluem sua segunda reunião em uma semana

A Coreia do Norte concordou com os encontros, apesar de ter exigido sem sucesso a anulação das manobras militares. Pyongyang considera o exercício uma preparação para uma invasão do país.

Em estado de confronto quase permanente, as Coreias permanecem tecnicamente em guerra por não terem assinado um tratado de paz depois do armistício de 1953.

Espera-se que o histórico reencontro familiar, o 19º na história e o primeiro em três anos, seja o primeiro passo para uma etapa duradoura de paz e entendimento entre as duas Coreias, depois de anos de tensão. A Guerra da Coreia confirmou a divisão da península coreana em dois e, desde então, centenas de milhares de pessoas não puderam recuperar o contato com seus parentes do outro lado da fronteira.

Leia mais

Coreias chegam a acordo para reunir famílias separadas pela guerra

Coreia do Norte alerta Seul e EUA contra exercícios ‘provocativos’

(Com agência France-Presse)