Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia libera vídeo de oficiais matando menino de 6 anos nos EUA

Jeremy Mardis foi baleado no ano passado, quando estava no banco de trás do carro de seu pai, Christopher Few

Um juiz do Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, liberou nesta quinta-feira imagens da morte de um menino de 6 anos de idade, baleado por policiais em novembro de 2015. Jeremy Mardis estava no banco trás do carro de seu pai, Christopher Few, quando oficiais começaram a perseguir o veículo ao notarem uma briga entre o homem e sua namorada. Dois policiais abriram fogo contra o carro e mataram o menino, além de ferirem Few gravemente.

O vídeo foi usado neste mês como parte do processo que indiciou Derrick Stafford, de 32 anos, e Norris Greenhouse Jr., de 23, pela morte Jeremy. De acordo com o juiz William Bennett, as imagens registradas pela câmera corporal de um terceiro oficial provam que não havia razão para atirar. Few estava discutindo a namorada em frente a um bar e, em seguida, entrou no carro com o filho, segundo depoimento de testemunhas. A polícia mandou que parasse o veículo, mas ele não respondeu ao pedido e seguiu dirigindo.

O vídeo mostra a partir do momento em que o carro é encurralado em uma rua pelas viaturas. No minuto 0:14, é possível ver um policial apontando para o carro, enquanto outros oficiais, à esquerda da imagem, atiram. O som dos primeiros tiros não aparece no início da gravação, que foi liberada sem áudio nos segundos iniciais. A partir do minuto 2:40 também é possível ver Few caído na porta, baleado, e ouvir um policial cochichando “tem uma criança”.

Leia também:
EUA: polícia divulga imagens do momento em que Scott foi baleado
Mulher de homem negro baleado em Charlotte divulga vídeo de morte

De acordo com a rede CNN, na versão completa das filmagens, que não foi divulgada pela imprensa americana, os policiais comentam que não notaram que havia uma criança no carro quando começaram a atirar. Os três fragmentos de bala encontrados no corpo do garoto pertencem à arma de Stafford, segundo procuradores do caso. O juiz afirmou a gravação deixa claro que Few não oferecia ameaça aos policiais, já que não estava armado e não fazia menção de tentar atingi-los com seu carro.

O julgamento de Stafford deve acontecer ainda em outubro e o de Greenhouse, que também atirou, mas não acertou Jeremy, está marcado para o início do próximo ano. Os policiais estão afastados da corporação e aguardam em liberdade.

Vídeo: Policiais matam menino de 6 anos em Marksville, Louisiana, nos Estados Unidos

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Aloisio Barros

    Que seja feito com esses “policiais” o mesmo que fizeram com a criança. Esse é o erro de achar problema em tudo e atirar primeiro pra depois perguntar da polícia americana.

    Curtir

  2. o problema ta no conceito de autoridade. Tô de farda e armado posso tudo. Na verdade sap meio burros mesmo.

    Curtir

  3. Fabio Gonzales

    Lembra dos milhões de brancos que saíram às ruas protestando contra a violência policial contra um pai branco e contra a morte do menino branco com cartazes #WhiteLivesMatter ? Não. Eu também não me lembro. Lembram da solidariedade manifestada por negros pela morte de uma criança branca? Não? Eu também não me lembro.

    Curtir