Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisa: Macron é o novo presidente da França com 65% dos votos

Abstenção de 26% fez desta a maior queda na presença de eleitores entre os dois turnos desde 1969

O candidato independente  Emmanuel Macron  por eleito por 65,9% dos votos. Marine Le Pen recebeu 34,1% de apoio no segundo turno das eleições na França, neste domingo.

Quase 12% dos votos no segundo turno das eleições  foram nulos e brancos, segundo as primeiras projeções dos institutos de pesquisas publicadas após o fechamento das urnas, o que representa um recorde nos pleitos do país durante a V República. De acordo com o Instituto Ipsos, os votos brancos e nulos – que são contabilizados na participação, mas não no resultado – totalizaram 4,2 milhões de pessoas.

Os quase 12% registrados hoje ficam muito acima dos 5,82% do segundo turno das eleições presidenciais de 2012, quando o socialista François Hollande venceu o conservador Nicolas Sarkozy.

 

Um dos elementos por trás do resultado histórico de brancos e nulos está a posição do candidato da esquerda radical, Jean-Luc Mélechon, que, após ser derrotado no primeiro turno, se negou a apoiar os outros dois candidatos. Além disso, ele pediu que seus seguidores não votassem nem em Macron, nem em sua adversária, a líder da extrema direita Marine Le Pen.

Os analistas políticos também tinham indicado que a atitude de Mélechon provocaria um maior índice de abstenção no pleito. O voto não é obrigatório na França.

Segundo as projeções dos institutos de pesquisa, o nível de participação no segundo turno hoje foi o menor desde as eleições presidenciais de 1969, ficando entre 74% e 75%.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Wilson A. Zamignani

    VIVA O POLITICAMENTE CORRETO

    Curtir

  2. Andrey Tchepurnoy

    Putz….o EI tá comemorando

    Curtir

  3. Jorge Luís dos Santos

    Acredito nos resultados das urnas francesas; ELES NÃO USAM URNAS ELETRÔNICAS!

    Curtir

  4. Bolsonaro, Le Pen… ops! Um já está fora.

    Curtir

  5. Paulo Bandarra

    Um banqueiro. Sem intermediários agora.

    Curtir

  6. Eliane Moura

    República Islâmica da França.

    Curtir