Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

May garante permanência de cidadãos europeus no Reino Unido

Premiê britânica rejeitou, no entanto, que o Tribunal de Justiça da União Europeia seja o encarregado de supervisionar os direitos dos residentes

A primeira-ministra britânica, Theresa May, prometeu nesta quinta-feira que os cidadãos da União Europeia residentes no Reino Unido poderão continuar no país após o Brexit, mas rejeitou o desejo de Bruxelas para que a Justiça europeia supervisione seus direitos.

Durante um jantar de trabalho com os países do bloco em Bruxelas, May expressou um compromisso de que não pedirá a nenhum cidadão da UE que esteja no Reino Unido de forma legal para abandonar o país no momento do Brexit. Atualmente, mais de 3 milhões de cidadãos europeus vivem no Reino Unido – e cerca de 1 milhão de britânicos, nos países da UE – em sua maioria, na Espanha.

“May deixou claro que todos os cidadãos da UE que moraram por mais de cinco anos no Reino Unido poderão manter os seus direitos por completo”, explicou a chanceler alemã Angela Merkel, que qualificou a proposta como um “bom começo”.

A garantia dos direitos dos cidadãos europeus que vivem no país é uma das principais preocupações da UE. Londres aceitou negociar isso em primeiro lugar, antes de começar a discutir um acordo de livre comércio, almejado pelo governo britânico. A primeira-ministra britânica chegou à cúpula em uma situação de fraqueza, depois de perder a maioria absoluta nas eleições legislativas antecipadas. Contudo, May também apresentou alguns planos contrários aos desejos do bloco.

A primeira-ministra conservadora rechaça que o Tribunal de Justiça da UE seja o encarregado de resolver os litígios de cidadãos europeus no Reino Unido após o Brexit, enquanto Bruxelas deseja uma “jurisdição completa”.

(com AFP)