Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maduro ainda não conseguiu desalojar as filhas de Chávez

Rosa e María não desocuparam a luxuosa residência presidencial. Maduro se reveza entre a casa que seria do vice-presidente e a tumba de Chávez

Eis a explicação para o presidente venezuelano Nicolás Maduro “muitas vezes” dormir junto à tumba de seu mentor Hugo Chávez. Segundo o jornal espanhol ABC, Maduro ainda não conseguiu fazer com que as filhas do coronel se mudem da luxuosa residência presidencial, conhecida como La Casona, quase um ano depois de vencer as eleições. Rosa Virginia e María Gabriela deveriam ter deixado o local no ano passado, depois da morte do pai e das eleições presidenciais, em abril.

Enquanto as “infantas”, como são conhecidas as filhas de Chávez, se apegam ao palácio como se fosse uma herança, Maduro e a mulher, Cilia Flores, ocupam a residência de La Viñeta, normalmente destinada ao vice-presidente e aos chefes de Estado que visitam o país. Situação que não agradaria em nada a primeira-dama.

Leia também:

Maduro manda prender torcedores que hostilizaram esportistas cubanos

Vizinhos de La Casona – construída em 1964 e parte do patrimônio histórico e cultural de Caracas – dizem que o local se transformou em um clube, e que as filhas do coronel e seus convidados geralmente passam a maior parte do tempo na piscina e na sala de cinema que fazem parte da construção. Ainda com base em relatos de moradores da vizinhança, o ABC afirma que restaurantes deixaram de aceitar os pedidos endereçados para La Casona, uma vez que muitas pizzas, hambúrgueres e bebidas não foram pagos.

Leia mais:

Deputados aprovam lei que amplia poderes de Maduro

Novo plano de governo ameaça criar Constituição paralela na Venezuela

Perfil – Rosa, a filha mais velha de Chávez, é casada com o vice-presidente Jorge Arreaza. O casamento passou por diversos momentos de turbulência, mas Rosa e seus dois filhos nunca arredaram o pé de La Casona. Já Arreaza chegou a se mudar para o Forte Tiuna, sede do ministério da Defesa. O casal se reconciliou.

A caçula, María, chegou a morar em uma casa em Alta Florida, na capital Caracas, cedida por um aliado de seu falecido pai. Lá, dedicou-se a escrever um livro em homenagem ao coronel. No início deste ano, no entanto, ela voltou para o luxo de La Casona.