Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líder comunista nega legitimidade das eleições presidenciais russas

Moscou, 4 mar (EFE).- O líder comunista russo Gennady Zyuganov, o segundo candidato nas pesquisas boca de urna, se negou a reconhecer a legitimidade das eleições presidenciais realizadas neste domingo na Rússia.

‘Não vejo sentido em felicitar ninguém. Com estas eleições perdemos todos. Limparam os pés com nossos cidadãos’, disse Zyuganov logo após a divulgação dos primeiros resultados parciais oficiais, que, por sua vez, mostram uma folgada vitória do primeiro-ministro e ex-presidente da Rússia, Vladimir Putin.

‘Como candidato, não posso reconhecer o pleito realizados como limpo, justo e honesto’, declarou Zyuganov, que completou que ‘a enorme máquina estatal, criminal e corrupta trabalhou a favor de um só candidato’, disse o líder comunista em alusão a Putin, que tanto nas pesquisas de boca de urna como nos resultados parciais aparecem com 60% dos votos.

O chefe da campanha de Putin, o cineasta Stanislav Govorujin, chegou a admitir a existência de ‘irregularidades isoladas’, porém, fez questão de exaltar que ‘foram as eleições mais limpas na história da Rússia’.

Mikhail Gorbachev, o ex-presidente da União Soviética, também duvidou que os resultados das eleições presidenciais justifiquem as preferências reais dos cidadãos.

‘Há uma grande dúvida que estes resultados reflitam os ânimos da sociedade. Mas, enquanto não haja falsificações maciças confirmadas, é difícil fazer comentários sobre isso’, disse Gorbachev, citado pela agência ‘Interfax’.

O ex-presidente também fez criticas ao sistema eleitoral russo. ‘É necessário mudar profundamente o sistema eleitoral para que as eleições sejam justas’, destacou.

Gorbachev, comunista reconvertido em social-democrata, também denunciou as fraudes em favor do partido de Putin, Rússia Unida, nas eleições legislativas do último mês de dezembro. EFE