Hillary quer solução para caso de ONGs

A secretária de estado Hillary Clinton manifestou nesta segunda-feira sua esperança de que os Estados Unidos resolvam em breve um conflito com o Egito sobre seus planos de processar americanos e outros funcionários estrangeiros de ONGs.

Em declarações depois da conferência do G-20 no México, Hillary se recusou a confirmar negociações dos EUA com autoridades militares do Egito, mas repetiu que os Estados Unidos estão “profundamente preocupados” com a situação.

“Temos uma equipe no Cairo tentando trabalhar nos últimos dias nessas questões para que elas possam ser resolvidas o mais rápido possível,” disse ela aos repórteres.

“Eu acho melhor apenas continuar nosso trabalho e tenho esperança que veremos uma resolução em breve,” disse Clinton.

O senador americano John McCain, em uma visita ao Cairo nesta segunda-feira, disse que o marechal Hussein Tantawi garantiu que estava trabalhando “ativamente” para resolver o conflito com o tradicional aliado.

O julgamento de 43 ativistas pró-democracia, incluindo 19 americanos, que trabalhavam para ONGs locais e estrangeiras no Egito, deve começar no domingo, de acordo com fontes egípcias.

Washington indicou que a repressão pode prejudicar os laços de longa data com o governo egípcio.

Além dos americanos, os acusados incluem sérvios, noruegueses, alemães, egípcios, palestinos e jordanianos.