Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guerrilha curda mata vários soldados no sudeste da Turquia

Um grupo de rebeldes curdos atacou um comboio de veículos blindados do exército turco com uma mina de controle remoto neste domingo em Daglica, cidade da província de Hakkari, no sudeste do país, incidente que causou a morte de vários soldados, de acordo com a imprensa local.

O governador de Hakkari, Yakup Canbolat, disse à agência de notícias Ihlas que a mina foi detonada por controle remoto contra soldados que seguiam para uma operação na região.

Canbolat afirmou que houve “mortos e feridos”, mas não especificou o número de vítimas. Segundo o governador, o Estado-Maior do exército turco emitirá em breve um comunicado mais detalhado.

Um comunicado da guerrilha curda Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK) divulgado pela agência curda Firat, assume a autoria do ataque e noticia a morte de 15 soldados. Os números de militares mortos divulgados pelo PKK costumam ser muito superiores do que os informados pelas autoridades turcas.

Após o ataque deste domingo, o exército iniciou na região uma operação com apoio aéreo que matou diversos integrantes da guerrilha, segundo o jornal turco Hürriyet em sua edição eletrônica. Na cidade de Hakkari e no município vizinho de Yüksekova havia um intenso trânsito de ambulâncias, segundo o jornal.

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, que assistia ao jogo de futebol entre Turquia e Holanda pelas Eliminetórias da Eurocopa de 2016 em Konya, na Anatólia Central, abandonou o estádio e retornou a Ancara para participar de uma reunião de urgência dedicada ao ataque.

(Com EFE)