Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-aliado de aspirante à Casa Branca se diz culpado em escândalo

David Wildstein, um antigo aliado do governador republicano de Nova Jersey, Chris Christie, provocou caos no tráfego ao fechar acesso à ponte para prejudicar desafeto político

Um funcionário da autoridade portuária de Nova York que era próximo ao governador de Nova Jersey, Chris Christie, disse ser culpado nesta sexta-feira de envolvimento em um escândalo que arranhou a imagem do político americano. David Wildstein assumiu responsabilidade em duas acusações de conspiração e foi autorizado a responder o processo em liberdade. Bill Baroni, outro importante diretor da autoridade portuária, e Bridget Kelly, a ex-chefe de gabinete de Christie, também foram denunciados por conspiração com o intuito de privar terceiros de serviços públicos. As sentenças deverão ser anunciadas no mês de agosto.

A declaração de Wildstein perante o tribunal é mais um duro golpe para o governador de Nova Jersey. Christie era apontado no ano passado como o principal concorrente da ala republicana à sucessão de Barack Obama na Casa Branca. O desejo de se candidatar ao pleito presidencial de 2016, no entanto, ficou em segundo plano após a divulgação de que seus aliados e sua assessora estavam envolvidos no fechamento de pistas que ligam Fort Lee à ponte George Washington, uma das mais movimentadas do mundo e que está localizada entre a ilha de Manhattan e Nova Jersey.

Leia também:

O amigo, o irmão e também o camarada

A única coisa que você precisa saber sobre Hillary Clinton

Senador Bernie Sanders será o primeiro adversário de Hillary na corrida presidencial

O fechamento das vias, ocorrido em setembro do ano passado, provocou graves problemas de trânsito na cidade vizinha a Nova York e seria uma vingança contra um rival político do republicano, o democrata Mark Sokolich, prefeito de Fort Lee. Sokolich não apoiou Christie em sua campanha eleitoral pela reeleição em 2013.

Embora o governador não tenha sido implicado diretamente no escândalo, pesquisas feitas depois do ocorrido mostraram que a popularidade de Christie havia despencado diante da opinião pública. Em outro caso que veio à tona logo após o imbróglio com a ponte, adversários do governador levantaram suspeitas de que ele teria usado os recursos recebidos após a passagem do furacão Sandy por Nova Jersey em campanhas de autopromoção.

Christie ainda cogita se candidatar à Casa Branca, mas agora se encontra muito atrás de Marco Rubio e Rand Paul, os principais republicanos que pleiteiam um posto na disputa até o momento. A expectativa é de que Jeb Bush, filho do ex-presidente George H. W. Bush e irmão do também ex-presidente George W. Bush, formalize sua intenção de concorrer ao Executivo em breve. Do lado democrata, Hillary Clinton desponta como a grande favorita para a corrida presidencial de 2016.

(Da redação)