Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque suicida do Estado Islâmico mata 54 pessoas no Iêmen

Extremistas islâmicos têm explorado a guerra civil entre o movimento xiita houthi e o governo do Iêmen para atacar autoridades políticas e religiosas

Um homem-bomba matou ao menos 54 pessoas ao bater um carro cheio de explosivos contra um edifício em Áden nesta segunda-feira, informou o Ministério da Saúde. Este foi um dos piores ataques reivindicados pelo Estado Islâmico (EI) na cidade portuária do sul do Iêmen.

O diretor-geral do Ministério da Saúde em Áden, Al-Khader Laswar, disse à agência Reuters que pelo menos outras 67 pessoas ficaram feridas no ataque realizado no bairro de Mansoura. O EI comemorou o ataque em comunicado divulgado pela agência de notícias do grupo. “Cerca de 60 mortos em uma operação de martírio de um combatente do Estado Islâmico tendo como alvo um centro de recrutamento na cidade de Áden”, diz o texto.

Leia também
Vídeo do Estado Islâmico exibe crianças executando prisioneiros
Com apoio da Turquia, rebeldes sírios expulsam EI de reduto
Menino-bomba iraquiano é detido pouco antes de se explodir

O ataque teve como alvo um quartel de recrutas dos Comitês Populares, forças aliadas ao presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, que está refugiado na Arábia Saudita. Os recrutas estavam reunidos para o café da manhã.

Extremistas islâmicos, incluindo o EI, têm explorado uma guerra civil de 18 meses entre o movimento xiita houthi e os apoiadores de Hadi para atacar autoridades políticas e religiosas iemenitas. Os terroristas também atacam as forças de segurança e instalações da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita que luta contra os rebeldes houthis.

(Com agência Reuters)