Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque químico mata ao menos 58 pessoas na Síria, dizem ativistas

De acordo com ONG, bombardeio foi realizado por aviões não identificados a Khan Sheikhoun

Pelo menos 58 pessoas, entre elas onze crianças, morreram e centenas ficaram feridas nesta terça-feira em um bombardeio químico na cidade de Khan Sheikhoun, na província de Idlib, no norte da Síria, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) e outros grupos ativistas. De acordo com o OSDH, o ataque teria sido conduzido por forças russas ou do governo sírio, que negam envolvimento.

A ONG, que citou fontes médicas e testemunhas, informou que alguns dos feridos no ataque realizado por aviões não identificados apresentavam sintomas de asfixia, vômito e dificuldades para respirar. O OSDH não descartou que o número de mortes aumente porque há feridos em estado grave.

A Defesa Civil Síria em Idlib, integrada por voluntários que prestam trabalhos de resgate em áreas fora do controle do governo, informou em sua página do Facebook que, por enquanto, os médicos não puderam identificar o tipo de gás utilizado no ataque a Khan Sheikhoun. De acordo com a Defesa Civil, o número de feridos chega a 250. A nota destacou que alguns deles apresentavam espasmos e espumavam pela boca.

Bombardeio

Obeida Fadel, diretor do Centro de Informação de Idlib, que faz oposição ao regime, diz que o ataque foi feito por aviões das forças governamentais sírias. De acordo com ele, as aeronaves eram de tipo Sukhoi 22 e bombardearam bairros residenciais de Khan Sheikhoun com projéteis que continham gás sarin. “Pouco depois do ataque, começou a se espalhar um cheiro de gás pela cidade”, afirmou.

Khan Sheikhoun é uma cidade de 75 mil habitantes, muitos deles procedentes da província vizinha de Hama, que está sob o controle do Exército Livre Sírio (ELS). O Conselho Local de Khan Shijun publicou em sua página do Facebook fotografias de pessoas estendidas na rua afetadas pelo bombardeio, entre elas crianças.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sem cntar que tais “ativistas” são partidários dos terroristas e só passam informações malandras para a imprensa. Eles contam para a imprensa o que os rebeldes fazem quando “capturam” um soldado da SAA ??? Não? Ah tá…. claro que não. Não há um soldado do exército sírio vivo após ser capturado. Esses são os tais “rebeldes” – são um grupo de assassinos e são eles que tem usado armas químicas. Vai ver explodiu alguma enquanto eles fabricavam no bairro no meio de seus filhos e mulheres.

    Curtir

  2. Robson La Luna Di Cola

    Infelizmente, a paz em países muçulmanos só é alcançada sob o governo de ditadores brutais. Deixem o Assad “trabalhar”.

    Curtir

  3. Atsushi Shiino

    Com a tecnologia de imagens dos satélites (principalmente os militares americanos) seria possível identificar de onde partiram os aviões e pousaram depois. Foi o que foi feito para identificar de onde partiu o míssil que derrubou o avião de passageiros na Ucrânia. Aí depende da vontade dos americanos se envolverem.

    Curtir

  4. Osmar Serrragem

    Aviões Sukhoi 22? Ataques com armas quimicas a civis? Sera que são avioes panamenhos? Jamaicanos talvez?

    Curtir

  5. Carlos Cezar Marques

    O, gente inocente. Nada de mais. Aliás, ninguém quer parar a guerra. Só mais um comércio. Só os Estados Unidos mantêm três milhões de trabalhadores no complexo industrial-militar. Se a mortantade e a “guerra” acabassem, como seriam empregados 3 milhões de desempregados? Três milhões só nos Estados Unidos. Quantos desempregados na Rússia? Na Alemanha? Na França? Inglaterra? Israel? Paquistão? India? Não se iludam. Enquanto os políticos do 3° mundo lutam por esse ou aquele voto dos idiotas, as potências se digladiam num horroroso e sangrento “Deus por todos e cada um por si”.

    Curtir

  6. Osmar Serrragem

    Perguntem aos israelenses e eles dizem…Começa com A… de Assad…

    Curtir

  7. Osmar Serrragem

    Quem tem as mãos mais sujas de sangue, na Siria?

    Curtir

  8. Carlos Cezar Marques

    Quem tem as mãos mais sujas de sangue, na Siria?
    —–
    Vou responder sua pergunta. O complexo industrial militar americanos e seus apoiadores: Inglaterra, Israel etc. Imagine o que aconteceria se as invasões e os morticínios, que alguns preferem chamar de assassinato em massa

    Curtir

  9. Carlos Cezar Marques

    Quem tem as mãos mais sujas de sangue, na Siria?

    Curtir

  10. Ataíde Jorge de Oliveira

    GáS inodoro!
    Mas os Turcos e os Judeus TêM FiNO_FaRo, né_NãO
    OrA_A_VejA_Çó o CZAR_KgB avançando @ SiN@l

    Curtir