Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rhodolfo pede que relevem críticas internas e se acerta com elenco

Rhodolfo deixou o Morumbi no sábado revoltado com o empate por 2 a 2 com o Atlético-GO criticando as falhas dos colegas, em especial a marcação no meio-campo. Adilson Batista cumpriu a promessa e conversou com ele e outros que repassaram a culpa a outros setores. O zagueiro, três dias depois, diz que seu nervosismo foi até perdoado pelos colegas.

‘Quando acaba o jogo, não se pode levar muito em conta o que falamos. Fala-se muito pela emoção. Não queria levar dois gols e fiquei muito nervoso, exaltado. Ninguém queria aquele 2 a 2 em casa, é quase como uma derrota. Saí louco de raiva’, relembrou o camisa 4.

O defensor abriu o placar no sábado, depois se indignou com os atletas do meio-campo que deixaram Anselmo bater uma falta rapidamente para Bida aproveitar que Xandão estava de costas, perdido, e empatar. Após Rivaldo fazer 2 a 1, Rhodolfo estava marcando um rival enquanto seus colegas deixaram o adversário inverter o jogo e cruzar para Anselmo passar livre nas costas de Xandão, testando no gol.

Irritado, o zagueiro conta que nem procurou os companheiros nos vestiários após a partida. ‘A gente tenta evitar um pouco conversar depois do jogo porque pode ocorrer uma discussão’, comentou Rhodolfo, que afirma ter acertado todas as diferenças na reapresentação desta segunda-feira.

‘Conversamos no outro dia, já falei com o Adilson, está tudo resolvido. Depois são todos amigos. Temos que nos fechar e sair junto’, argumentou, prometendo se controlar. ‘É nervosismo de jogo, mas tenho que tentar manter a calma. Agora é levantar a cabeça, não posso pensar nisso mais.’

O defensor, entretanto, não muda sua opinião em relação à indignação pelas jogadas que tiraram os três pontos da conta do Tricolor no fim de semana. ‘O São Paulo não pode tomar dois gols como tomamos. Precisamos ter mais concentração e treino para não levarmos este tipo de gol’, afirmou.