Murer quer superar barreira dos 5 metros em 2012

Por AE

São Paulo – Fabiana Murer precisou saltar 4,85m para conquistar o título mundial do salto com vara em Daegu, no ano passado, igualando a melhor marca da sua carreira. Para ficar com o ouro olímpico, porém, a brasileira sabe que vai precisar de mais. Por isso, ela planeja ser a segunda mulher na história a saltar acima dos cinco metros, algo que até agora só a russa Elena Isinbayeva conseguiu. E quer fazer isso em 2012.

A temporada que pode ser a mais importante da carreira de Murer, com a real possibilidade de ouro olímpico, começa nesta terça-feira, com um período de treinamento em Portugal, no Complexo Esportivo do Jamor, em Oeiras, sob o comando do ucraniano Vitaly Petrov, considerado o melhor treinador do mundo, e do técnico Elson Miranda. Também viajam Karla Rosa da Silva, Fábio Gomes da Silva e Thiago Braz, todos do salto com vara.

“Esta é uma época em que sempre treinávamos no Brasil ou disputávamos a temporada indoor. Será uma oportunidade de ficar mais perto do Vitaly. Sabemos que sempre temos coisas a acrescentar no salto. Meus objetivos na temporada são alcançar os cinco metros e a disputa de medalha olímpica”, disse Fabiana, que, assim como os parceiros de treino, não irá competir na temporada indoor para poder se preparar melhor para a Olimpíada.

A saltadora comemora poder treinar com seus companheiros de equipe. “Fica mais fácil enfrentar os treinos pesados. Um motiva o outro, um puxa o outro. O grupo de treinamento também terá dois atletas italianos e dois ucranianos.”

O técnico Elson Miranda explica que em Portugal, será hora de apurar a técnica. “Todos saíram de uma preparação de base boa. Agora, é seguir desenvolvendo o físico, mas já visar à técnica, ainda com um número menor de passadas na corrida do que nas competições, mas com o objetivo na apuração da técnica mesmo”, disse o treinador.

Mais novo da equipe, Thiago Braz, de 18 anos, vai treinar visando uma medalha no Mundial Juvenil. Já os demais pensam na Olimpíada: “O Fábio e a Fabiana estão visando à Olimpíada. Vão treinar para isso e começam a competir em maio. A Karla tem oportunidade de obter o índice, de estar na seleção, ser uma atleta olímpica e, depois, buscar maturidade nos resultados. Tem de pensar nos 4,52m, que é índice”, acrescentou Elson.