Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Herói do título do Palmeiras se emociona na volta a Chapecó

Lateral Fabiano, que marcou o gol justamente contra a Chapecoense no domingo, retornou ao estádio onde iniciou sua carreira no futebol

Um rosto bastante conhecido na Arena Condá surpreendeu a torcida da Chapecoense durante as homenagens às vítimas do acidente aéreo da equipe, na noite desta quarta-feira. Fabiano, o autor do gol – justamente contra a Chapecoense – que deu o título do Brasileirão ao Palmeiras no ultimo domingo, voltou a vestir a camisa do clube catarinense que o revelou e chorou muito ao reencontrar amigos e familiares das vítimas no gramado.

O jogador de 25 anos, que defendeu a Chapecoense entre 2009 e 2014 – ou seja, participou da ascensão da equipe da Série D até a elite do Brasileirão –, teve dificuldades para conter as lágrimas e se expressar após a festa. “Essas pessoas precisam de força para superar essa dor. Estou quase sem palavras, mas tenho convicção de que esse time vai conseguir dar a volta por cima, porque essa força que todos estão mandando vai consolar a dor de cada uma dessas famílias.”

Fabiano jogador do Palmeiras na Arena Condá

Fabiano chorou muito ao longo da cerimônia (Ivan Pacheco/VEJA.com)

Fabiano contou que soube da tragédia horas depois de deixar uma festa na qual o Palmeiras celebrava o eneacampeonato nacional. “Jamais imaginei em voltar para este estádio por causa de uma tragédia tão grande. É difícil falar…Para diminuir essa dor, só mesmo lembrando dos momentos bons que passamos juntos com essas pessoas que hoje estão lá em cima, abençoando suas famílias e este clube. Essas pessoas estavam fazendo história dentro do clube e, com certeza, seus nome serão eternos, vão deixar muita saudade.”

O jogador despistou ao ser perguntado se gostaria de ser um dos atletas que o Palmeiras prometeu emprestar, sem custos, à Chapecoense, para ajudar na reconstrução do clube em 2017. “Muita gente já comentou sobre isso. É um momento em que todos precisam se unir e tenho certeza que tanto eu, como todos os clubes, vão fazer o possível e o impossível para que, de alguma forma, possamos todos ajudar. Tenho convicção que esse clube vai dar a volta por cima porque esse povo é trabalhador e essa cidade merece o carinho que está recebendo do mundo todo”, disse, em meio a efusivos e emocionados abraços nos funcionários do clube que restaram.