Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Flávia Delaroli não consegue índice olímpico na natação

Por AE

Rio – Um dos principais nomes da natação feminina brasileira nos últimos tempos, Flávia Delaroli não terá a chance de disputar uma última Olimpíada antes de encerrar a carreira no final deste ano. Ela não conseguiu fazer o índice na prova dos 50 metros livre, nesta quinta-feira, durante a Tentativa Olímpica, no Rio, e não irá aos Jogos de Londres.

Na Tentativa Olímpica, última chance de conseguir índice para a natação brasileira, Flávia Delaroli teve duas oportunidades nesta quinta-feira para atingir a marca necessária nos 50 metros livre: 25s20. Durante a manhã, ela cravou 25s63. Depois, fez 25s43 à tarde. Assim, não poderá ir para a terceira Olimpíada seguida da carreira.

“A minha proposta era fazer o máximo que eu pudesse. Colocar todo o coração para fora e toda a garra na piscina. E foi o que eu fiz, mas não deu pra mim. Saí de alma lavada. Tentei com o máximo da minha força, com o máximo da minha vontade e com isso estou feliz”, afirmou a nadadora de 28 anos, que já anunciou que irá se aposentar em 2012.

“Esse é meu último ano. Vou até o final e quem sabe pego ainda um Mundial (Mundial em piscina curta de Istambul, em dezembro). Estava tentando a cereja do bolo, ir para mais uma (Olimpíada), mas não saio triste de maneira nenhuma, nem guardo arrependimento. Estou feliz”, avaliou Flávia Delaroli, que tem seis medalhas de Pan no currículo.

Assim como Flávia Delaroli, nenhuma outra nadadora conseguiu fazer o índice nos 50 metros livre durante a Tentativa Olímpica. Diante disso, a única representante do Brasil nessa prova na Olimpíada será Graciele Herrmann, uma das quatro mulheres brasileiras já classificadas para Londres – junto com Daynara de Paula, Fabíola Molina e Joanna Maranhão.

Em outra prova disputada nesta quinta-feira na Tentativa Olímpica, os nadadores brasileiros também não tiveram sucesso. Quem chegou mais perto do índice nos 100 metros costas (54s40) foi Guilherme Guido, que fez 55s67. Assim, o único representante do Brasil nessa prova é Daniel Orzechowski, que já tinha feito a marca anteriormente.