Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com vitória construída em 5 minutos, Rep. Tcheca vence a primeira na Eurocopa

Redação Central, 12 jun (EFE).- Com início de jogo avassalador, a República Tcheca garantiu sua primeira vitória na Eurocopa 2012, ao bater a Grécia por 2 a 1, nesta terça-feira, pela segunda rodada do grupo A do torneio, no Estádio Municipal de Wroclaw, na Polônia.

Em cinco minutos os tchecos construíram grande vantagem, com gols de Jiracek e Pilar. No início da segunda etapa, os gregos descontaram com Gekas, após falha de Petr Cech. Acuados pela pressão dos campeões europeus de 2004, que buscavam a primeira vitória desde a conquista em Portugal, só restou a República Tcheca se fechar na defesa.

O resultado embolou a chave, já que a equipe chegou aos três pontos, empatando com a Rússia. Grécia e Polônia estão na lanterna com um ponto cada. Ainda nesta terça-feira, poloneses e russos fecham a segunda rodada da chave, no Estádio Nacional de Varsóvia.

Os gregos entraram em campo cheio de problemas no setor defensivo, por conta da expulsão de Papastathopoulos contra a Rússia e pela lesão de Avraam Papadopoulos. Com isso, a dupla de zaga foi formada por Kyriakos Papadopoulos e o improvisado Katsouranis. Aém disso, Salpingidis e Fortounis ganharam a posição de Ninis e Gekas.

Na República Tcheca, o técnico Michal Bilek, também promoveu mudanças no sistema defensivo após a derrota diante dos russos. Limbersky entrou na lateral-esquerda, fazendo com que Kadlec ficasse com a vaga de Hubnik na zaga. Além disso, o volante Hübschman entrou no lugar do meia Rezek.

E a expectativa por um jogo com dois times retrancados durou apenas dois minutos, quando justamente o volante Hübschman deu linda assistência para Jiracek fuzilar o goleiro Chalkias, que ainda tocou na bola, mas não evitou que o placar fosse aberto para os tchecos.

Avassaladora, a República Tcheca foi para cima e achou o seu segundo gol aos cinco minutos, após grande jogada de Gebre Selassie, que cruzou para Pilar, que embolado com os zagueiros conseguiu tocar para o fundo das redes.

Os dois gols desmontaram a estrategia grega, que se perdeu no primeiro tempo. Para piorar, aos 22 minutos, a equipe voltou a sofrer com lesões. O goleiro Chalkias pediu para deixar a partida e deu lugar Sifakis.

Apenas aos 40 minutos, os gregos chegaram bem ao ataque, quando Torosidis cruzou e Fotakis subiu para marcar de cabeça. O árbitro Stéphane Lannoy, contudo, anulou o gol, marcando impedimento do atacante.

No intervalo, o técnico Fernando Santos tirou o atacante autor do gol anulado e fez Gekas voltar a equipe. E a opção se mostrou certeira aos sete minutos, com grande colaboração de Petr Cech, em cruzamento da esquerda, o goleiro trombou com Sivok e a bola sobrou livre para Gekas só escorar para dentro das redes tchecas.

O gol mudou o panorama do jogo e os gregos se lançaram ao ataque buscando o empate. Entretanto, em quase 30 minutos, apesar do total domínio na posse de bola, a equipe não conseguiu finalizar com perigo contra o gol tcheco até o final da partida.

Ficha técnica:

Grécia: Chalkias (Sifakis); Torosidis, Kyriakos Papadopoulos, Katsouranis e Holebas; Maniatis, Karagounis e Fotakis (Gekas); Fortounis (Mitroglou), Salpingidis e Samaras. Técnico: Fernando Santos.

República Tcheca: Cech; Gebre Selassie, Sivok, Kadlec e Limbersky; Hübschman, Plasil, Jiracek, Rosicky (Kolar) (Rajtoral) e Pilar; Baros (Pekhart). Técnico: Michal Bilek.

Arbitragem: Stéphane Lannoy (França), auxiliado pelos seus compatriotas Frédéric Cano e Michaël Annonie.

Cartões amarelos: Kyriakos Papadopoulos, Torosidis e Salpingidis (Grécia); Rosicky, Jiracek e Kolar (República Tcheca).

Gols: Gekas (Grécia); Jiracek e Pilar (República Tcheca).

Estádio: Estádio Municipal de Wroclaw, em Wroclaw (Polônia). EFE