Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentinos também reclamam da Vila Olímpica: ‘Inabitável’

Segundo presidente do comitê argentino, dois dos cinco andares reservados ao país estão com problemas no encanamento e na parte elétrica

O presidente do Comitê Olímpico Argentino, Gerardo Werthein, repetiu o discurso da delegação australiana e afirmou nesta segunda-feira que há instalações “inabitáveis” na Vila Olímpica da Rio-2016. Segundo o dirigente, dois dos cinco andares do edifício reservado ao país na Vila dos Atletas está com problemas no encanamento e na parte elétrica.

“Há uma série de problemas de todos os tipos. Os apartamentos, apesar de estarem terminados por fora e parecerem prontos por dentro, quando foram testados, deixaram alguns problemas evidentes”, disse Werthein, em entrevista coletiva.

Leia também:
Vila recebe 600 trabalhadores para ‘força tarefa’
Austrália reclama de estrutura e abandona a Vila Olímpica
Austrália rebate Paes: ‘Precisamos de encanadores, não cangurus’

Segundo ele, parte dos integrantes da delegação argentina que iriam ficar nas instalações oficiais dos Jogos, serão reinstalados em hotéis da região. “Nós temos em nosso prédio cinco andares, sendo que dois estão  inabitáveis. Estamos alugando apartamentos fora da Vila e vamos levar para lá o pessoal do corpo técnico, para privilegiar o alojamento dos atletas.”

O dirigente ainda afirmou que, apesar da organização dos Jogos Olímpicos garantir que os apartamentos ficarão prontos em 48 horas, a ideia é “não correr qualquer risco”. “Falamos com os atletas, e eles querem estar na Vila Olímpica de qualquer jeito, mas prevemos que haverá inconvenientes”, afirmou o presidente do comitê.

No domingo, o Comitê Olímpico Australiano também definiu os apartamentos da Vila como “inabitáveis”, por problemas nos sistemas elétrico, de água e gás. O Comitê Olímpico Italiano, por sua vez, disse estar realizando reparos por conta própria, para deixar as instalações prontas. Nesta segunda-feira, a organização dos Jogos recebeu o reforço de 600 funcionários para uma “força-tarefa” no local.

Gerardo Werthein, presidente do Comitê Olímpico da Argentina

Gerardo Werthein, presidente do Comitê Olímpico da Argentina (@PrensaCOA/Twitter)

(com agência EFE)