Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Porchat e Tatá Werneck emplacam sátira eficiente na TV

Em 'Tudo pela Audiência', do canal Multishow, humoristas conseguem extrair boas risadas de elementos bastante explorados por programas de auditório

Mulheres seminuas, anões, brigas e pedidos de casamento no palco. Os elementos muito explorados por programas de auditório ganharam espaço em mais uma atração da televisão, mas, desta vez, são postos em xeque. No primeiro episódio de Tudo pela Audiência, exibido nesta terça-feira no canal pago Multishow, Fábio Porchat e Tatá Werneck não pouparam esforços para zombar, com eficiência, dos programas que desafiam a inteligência do espectador ao mostrar cenas idióticas e apelativas apenas para ganhar uns pontinhos na medição do Ibope.

Leia também:

2013, o ano em que Fábio Porchat riu à toa

Tatá Werneck: “Meu jeito engraçado nunca afastou os homens”

“A televisão perdeu o critério. Você não sabe diferenciar um programa de auditório de um programa de humor, as pessoas fazem de tudo e não percebem o quão ridícula é essa busca pela audiência”, afirmou Tatá Werneck em entrevista ao site de VEJA. No palco, em frente a uma plateia, a comediante não tem limites e faz, ao lado de Porchat, até o que não é tão agradável assim. “Eu beijei o João Kléber. Não me orgulho disso, mas beijei o João Kléber. Tive em mente que se faz tudo pela audiência, vale tudo”, diz ela, sobre um episódio que ainda não foi ao ar e traz como convidado um dos mestres da apelação da TV brasileira.

No primeiro programa, o funkeiro Naldo foi o participante da vez. Ele teve que encarar quadros como o Kama Surta, sobre sexo, e o Frita o Pastel, paródia do Pra Quem Você Tira o Chapéu, uma das marcas registradas do apresentador Raul Gil. No palco de Tudo pela Audiência, Naldo deveria escolher se tirava ou não pastéis de plástico colados no corpo de uma modelo – seminua, claro. “Nós usamos quadros clássicos e colocamos algo a mais. A Banheira do Gugu, por exemplo, é com anões lutando no mel”, conta Tatá.

Desafio – A abundância de referências a programas que não cansam de repetir fórmulas de sucesso parece ter dado certo à dupla de comediantes. A hashtag #TudoPelaAudiência ficou em primeiro lugar na lista de assuntos mais comentados do Twitter durante a exibição do primeiro episódio e por mais de meia hora depois de seu fim. Porchat e Tatá, conhecidos como humoristas que fazem rir com pouco, conseguiram mostrar a que vieram na estreia da atração, mas devem encarar um desafio até o final da temporada de 22 episódios: manter o interesse por um universo que, sozinho, já cansou o público.