Nascimento do hip-hop: como surgiu o gênero que mudou a música

Estilo, nascido no Bronx no dia 11 de agosto, chega ao seu 44º aniversário em forma

“No dia 11 de agosto de 1973, no agitado bairro do Bronx, Nova York, o DJ Kool Herc organizou uma festa que mudou os rumos da música. Usando dois toca-discos, os DJs aumentaram a duração dos breaks instrumentais. Assim, as pessoas dançavam por mais tempo, um estilo que ficou conhecido como breakdancing. Em seguida, surgiu o MC, ou Mestre de Cerimônias, que acrescentou rimas às batidas, para deixar as festas ainda mais animadas. Desde a primeira festa do DJ Kool Herc, a cultura hip hop se transformou em uma grande potência da música, da dança, da arte, da moda e muito mais.”

É com esse breve, mas preciso texto que o Google introduz a sua homenagem, nesta sexta-feira, ao hip hop. O estilo que revolucionou a cultura pop — mais do que o rock, segundo um estudo de dados feito por um pesquisador alemão — chega ao seu 44º aniversário em forma. O gênero pode ser menor no mercado fonográfico brasileiro — onde está atrás do sertanejo e do gospel, entre outros. Mas é, de fato, um fenômeno de proporções globais.

Gênero em que música e estilo de vida estão completamente relacionados, o hip hop lançou diversas modas desde o fim dos anos 1980. Roupas de inspiração africana, joias douradas (chamados de blings), correntes penduradas na carteira e roupas que carregavam as cores da África (vermelho, preto e verde) tomaram as ruas e, é claro, as lojas. Nos anos 1990, vieram os jeans baggy e os casacos com capuzes. Hoje, muitas grifes têm suas próprias linhas ligadas ao estilo, e quase todas são de propriedade de rappers. É o caso da Sean John (do rapper Diddy), da Rocawear (do rapper Jay-Z) e da Phat Farm (de Russell Simons, um dos fundadores da gravadora de hip-hop Def Jam, ao lado de Jay-Z).

O estilo também se presta maravilhosamente bem a estratégias de marketing. Foi já nos anos 1980 que os executivos da área perceberam o potencial publicitário do hip-hop. O ponto de virada foi um show histórico do grupo Run-DMC no Madison Square Garden – a primeira apresentação de rap na casa de shows mais importante do país – em 1986. Naquele dia, durante a música My Adidas, o grupo pediu que quem estivesse calçando um tênis da marca tirasse um dos sapatos e o erguesse. De repente, um mar de gente de 20.000 pessoas ergueu seus tênis de três listras sobre as cabeças. A cena atraiu a atenção dos donos da marca alemã, que na época amargava vendas baixas. Os executivos trataram de oferecer ao grupo uma linha própria de tênis, que logo se tornou um hit entre os jovens americanos, salvando a empresa da falência. Hoje, o grupo Adidas é um dos maiores de roupas esportivas do mundo.

Confira abaixo a música Let Me Clear My Troat, do DJ Kool Herc, o pai do hip hop, e outras faixas que são marcos do gênero.

O jamaicano Kool Herc, apelido de Clive Campbell, é considerado o pai do hip-hop. Precursor do movimento que explodiria nos anos 1990, Kool se mudou para os Estados Unidos no início da década de 1960. Assíduo frequentador de festas no bairro do Bronx, em Nova York, ele já usava batidas remixadas misturadas com rap desde 1973, quando tinha 18 anos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alex Sandro Silva

    Snoop Dog só canta cachorrada.

    Curtir

  2. Eleonora Saramago

    L I X O,
    APENAS,
    L I X O

    Curtir

  3. Eleonora Saramago

    COMUM NA VILA EM QUE VIVI NO PÉ DE UM MORRO AS PESSOAS TEREM CONFLITOS RESOLVIDOS NA GRITARIA AMEACAS OFENCAS E ATÉ
    NA “VIAS DE FATO”
    E O CONTEÚDO DO QUE DIZIAM OS GESTOS ERAM ESSA COISA HH
    TIPO AMEACAR E ENVENENAR O CACHORRO DO VIZINHO JOGAR TERRA NA ROUPA QUE ESTAVA “QUARANDO” MANDAR O FILHO BATER NO FILHO DA VIZINHA ETC
    BATE BOCA NA CERCA
    ISTO É O HH
    L I X O

    Curtir