‘Justiça’ termina com cruzamento de histórias no cemitério

Vicente é sepultado no mesmo local onde Firmino acompanha sozinho um caixão e a imprensa segue um sepultamento, em capítulo que fez 26 pontos no Ibope

O último capítulo da saga de Elisa (Debora Bloch) e Vicente (Jesuíta Barbosa) não só provou que Justiça é dotada de uma trama forte, que não faz concessões, como revelou o que parece ser o derradeiro cruzamento entre as suas diversas histórias. Como fez Walter White (Bryan Craston) em Breaking Bad, ao deixar morrer de overdose a namoradinha adicta do parceiro Jesse Pinkman (Aaron Paul), o único a quem queria salvar do vício, Elisa negou socorro a Vicente, o assassino da filha, gravemente ferido em um acidente de carro. E, no cemitério em que Vicente foi sepultado, outros dois enterros aconteciam ao mesmo tempo – ao que tudo indica, de personagens de outras tramas da série, que a cada dia da semana conta com uma narrativa diferente.

LEIA TAMBÉM:
Vestido de Marina Ruy Barbosa em ‘Justiça’ é mais pedido na Globo
‘Justiça’, um caso raro – e feliz – de qualidade que dá audiência
Ótima, ‘Justiça’ rivaliza com ela mesma. Vote na melhor história

Enquanto o espectador entrava no cemitério, levado pelo olhar da câmera, via-se o pedreiro-cantor Firmino (Júlio Andrade) conduzir sozinho um caixão por uma de suas vias principais. Como seu irmão, Oswaldo (Pedro Wagner), vem sendo caçado por Débora (Luisa Arraes), estuprada por ele anos atrás, é bem possível que seja ele no féretro, a caminho da cova. Em outro ponto perto dali, uma multidão, formada inclusive por fotógrafos e cinegrafistas, acompanhava o enterro de alguém aparentemente conhecido – famosos, na trama, são o político Antenor (Antonio Calloni), candidato a governador de Pernambuco, e sua mulher, Vânia (Drica Moraes), que vem estrelando denúncias contra o marido no noticiário.

O capítulo surpreendeu também pela cena final, que deixou aberto o desfecho de Elisa. Embora se sinta vingada pela morte da filha, de quem finalmente desfez o quarto, a professora universitária pode não ter paz. A mulher de Vicente, Regina (Camila Márdila), atribui a ela a morte do marido, mesmo sem saber que de fato Elisa omitiu socorro a ele, e termina sua participação praticando tiro ao alvo.

justica_regina_tiro

A audiência correspondeu às boas sequências do capítulo: Justiça marcou 25 pontos na Grande São Paulo, pelo Ibope, e 28 no Rio. Desde a estreia, em 22 de agosto, Justiça acumula média de 26 pontos na Grande São Paulo e 28 no Rio de Janeiro.

 

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s