Apresentadora acusa CEO da Fox News de assédio sexual

Gretchen Carlson afirma que o executivo Roger Ailes a encarava de forma lasciva, chegou a chamá-la de "sexy" e que fazia comentários de teor sexual a ela

A apresentadora americana Gretchen Carlson, do canal Fox News, abriu um processo nesta quarta-feira acusando Roger Ailes, CEO da emissora, de assédio sexual. Segundo o site da revista The Hollywood Reporter, ela afirma no processo que foi demitida em 23 de junho depois que barrou as investidas de Ailes e que reclamou de tratamento discriminatório nas dependências da Fox. Ela trabalhou por onze anos no canal, apresentando programas de sucesso como Fox & Friends e The Real Story with Gretchen Carlson.

Leia também:

Repórter assediada por Biel quer ‘defender sua honra como mulher’

Astrid Fontenelle revela que já sofreu violência sexual três vezes

Sandra Annenberg revela: ‘Sofri preconceito, sofri assédio sexual’

No processo, Gretchen afirma que o chefe a encarava de forma lasciva, chegou a chamá-la de “sexy” e que frequentemente fazia comentários de teor sexual e sobre a aparência dela. Ela relata que durante uma reunião, Ailes disse: “Eu acho que nós deveríamos ter tido relações sexuais um bom tempo atrás, assim você estaria melhor e eu estaria melhor”. Ele ainda teria dito que “às vezes os problemas são mais facilmente resolvidos dessa forma”. Ela diz que recusou as investidas e que ele reagiu reduzindo seu salário, encurtando suas aparições e, no fim, negando-se a renovar o contrato da apresentadora.

Em 2009, Gretchen afirma que reclamou a um supervisor que Steve Doocy, que apresentava com ela o programa Fox & Friends, “havia criado um ambiente hostil ao tratá-la de maneira sexista e condescendente, em gestos que incluíam tocá-la e puxar seu braço para silenciá-la durante transmissões ao vivo”. A apresentadora diz que, quando Ailes ficou sabendo de sua reclamação sobre Doocy, ele a chamou de “inimiga dos homens” e afirmou que ela precisava aprender a “se dar bem com os rapazes”.

(Da redação)