Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Professor brasileiro premiado nos EUA fala a VEJA

Alexandre Lopes foi recebido por Barack Obama na Casa Branca

VEJA.com realizou nesta segunda-feira uma videoconferência ao vivo (via hangout da rede Google+) com o brasileiro Alexandre Lopes, de 44 anos, eleito um dos quatro melhores professores dos Estados Unidos. Na entrevista a seguir, ele conta sua trajetória.


Leia também:

Obama entrega troféu a melhor professor dos EUA

Alexandre Lopes: ‘Professores precisam parar com desculpas’

Lopes deixou o Brasil em 1995 e, já no exterior, trabalhou por três anos como comissário de bordo antes de encontrar sua verdadeira vocação: a educação infantil inclusiva. O método prevê a integração de todos os estudantes em estabelecimentos regulares de ensino, a despeito de limitações físicas ou intelectuais.

O reconhecimento veio em razão do primoroso trabalho realizado, de 2005 a 2012, junto a crianças de 3 a 5 anos de idade em uma escola de Miami, na Flórida. Nesse período, Lopes lecionou para turmas em que cerca de um terço dos alunos possuía autismo (distúrbio que afeta a capacidade de comunicação). Antes de chegar à etapa final do concurso, Lopes desbancou mais de 180.000 docentes e foi eleito também o melhor professor do estado.

Para ele, só há um caminho possível quanto o assunto é educação: fazer com que todas as crianças atinjam seu potencial máximo. “Meu lema é: aquele que traz menos é sempre o que recebe mais”, diz. “Situações adversas não podem servir de desculpa.”