Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Realidade virtual pode ajudar na perda de peso

Participantes assistiram vídeos de personagens parecidas com elas adotando hábitos saudáveis para incentivar o emagrecimento

Um novo estudo mostra que pessoas com dificuldade em perder peso podem encontrar ajuda no mundo virtual. De acordo com os autores, observar um avatar (figura que representa uma pessoa em ambientes virtuais) adotando um comportamento que leva à perda de peso pode incentivar hábitos saudáveis. O estudo foi publicado na edição de julho do periódico Journal of Diabetes Science and Technology.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Using Avatars to Model Weight Loss Behaviors: Participant attitudes and technology development

Onde foi divulgada: periódico Journal of Diabetes Science and Technology

Quem fez: Melissa A. Napolitano, Sharon Hayes, Giuseppe Russo, Debora Muresu, Antonio Giordano e Gary D. Foster

Instituição: Universidade George Washington, nos EUA, e outras

Dados de amostragem: 8 mulheres que estavam acima do peso

Resultado: Após as mulheres assistirem a avatares que se pareciam com elas realizando atividades saudáveis e didáticas, como mostrar a porção adequada de comida que deve ser consumida em uma refeição, as mulheres afirmaram que a realidade virtual auxiliou na perda de peso.

Estudos anteriores já haviam mostrado que a realidade virtual era efetiva para modelar ou reforçar comportamentos. Uma pesquisa da Universidade de Stanford, por exemplo, mostrou que pessoas que viram um avatar que se parecia com elas correr em uma esteira ergométrica ficaram mais propensas a fazer exercícios no dia seguinte do que aquelas que observaram um avatar sem nenhuma semelhança.

De acordo com Melissa Napolitano, pesquisadora da Universidade George Washington, nos Estados Unidos, e principal autora do estudo, observar os passos necessários para atingir um objetivo torna a mudança de comportamento mais fácil de ser alcançada.

Receptividade – A primeira parte do estudo tinha como objetivo descobrir a receptividade do uso desse tipo de estratégia para a perda de peso. Os autores realizaram uma pesquisa pela internet com 128 mulheres que estavam acima do peso. A maior parte delas havia tentando emagrecer durante o ano anterior e nunca tinha usado um jogo de realidade virtual. Ainda assim, eles descobriram que 88,3% dessas mulheres estavam dispostas a participar de um programa de emagrecimento que utilizasse esse tipo de tecnologia.

Para testar essa ideia, os pesquisadores criaram vídeos que mostravam avatares em diversas situações, como correr na esteira ou escolher produtos no supermercado. A parte técnica, de desenvolvimentos dos vídeos, foi feita por Antonio Giordano e Giuseppe Russo, pesquisadores do Instituto Sbarro de Pesquisa de Câncer e Medicina Molecular e coautores do estudo. “Este estudo é um exemplo perfeito de como a realidade virtual pode ser utilizada para promover a saúde”, afirma Russo.

Foram selecionadas então 8 participantes para a segunda fase do estudo. Durante um mês elas foram ao laboratório uma vez a cada semana e assistiram a um vídeo de 15 minutos com um personagem demonstrando comportamentos adequados para perder peso de forma saudável.

As participantes não manipulavam o avatar, apenas assistiam a suas ações. No início do vídeo elas deveriam escolher algumas características do personagem, como o tom de pele, para que ele se parecesse mais com cada uma delas. Segundo Melissa, esse fator pode ajudar as participantes a visualizar e aprender um novo comportamento.

Hábitos saudáveis – Em uma das sessões, as participantes assistiram o personagem se preparar para jantar, e aprenderam sobre o tamanho recomentado das porções. Elas o observaram servir uma quantidade grande demais de alimentos e depois uma porção adequada. Em outro vídeo, o personagem andava em intensidade moderada em uma esteira ergométrica. Com isso, as mulheres que participavam do estudo aprenderam o ritmo de passadas necessário para que ocorra a perda de peso. Durante o estudo, as participantes traçaram metas de perda de peso e exercícios.

Ao final das quatro semanas, todas as mulheres afirmaram que recomendariam aquele programa de emagrecimento para outras pessoas e que ele influenciou seu comportamento com relação a dieta e exercícios. A maior parte delas (87,5%) afirmou que os modelos virtuais foram úteis. A perda de peso média nesse período foi de 1,6 quilo, o que, de acordo com a autora, é um valor médio para dietas tradicionais. Os pesquisadores esperam também que esse tipo de abordagem favoreça a manutenção dos hábitos saudáveis ao longo do tempo.

“O estudo mostrou que você não precisa gostar de videogame para usar a realidade virtual para aprender habilidades e comportamentos importantes para a perda de peso”, afirma Melissa. De acordo com os pesquisadores, o estudo pode representar uma forma praticamente sem custos para ajudar as pessoas a lidar com o sobrepeso.

Leia também:

Videogames podem ajudar crianças com paralisia cerebral

Videogames com sensores de movimento podem melhorar saúde de crianças