Temer: Com ou sem protesto, o Brasil continuará a trabalhar

Presidente esteve em São Paulo para a cerimônia oficial de corte de fita da Japan House, espaço dedicado a mostrar a cultura japonesa do século XXI

Com protestos ou não, Brasil continuará a trabalhar, afirmou o presidente Michel Temer neste domingo, em referência à greve geral da última sexta-feira. A declaração foi dada em discurso na cerimônia oficial de corte de fita da Japan House, espaço dedicado a mostrar a cultura japonesa do século XXI, em São Paulo. Também participaram da cerimônia o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e o ministro da Cultura, Roberto Freire. O governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito da capital, João Doria (PSDB), também estiveram presentes, assim como o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Kentaro Sonoura, e do cônsul-geral do Japão, Takahiro Nakamae.

Temer disse que explicou ao vice-primeiro-ministro japonês, em reunião bilateral logo antes da inauguração, as reformas que seu governo está tentando aprovar, sobretudo a trabalhista. “As reformas fundamentais geram, em primeiro momento, incompreensões, contestações, que fazem parte da democracia plena que vivemos no nosso País. Mas as instituições aqui funcionam com toda regularidade e o povo brasileiro é otimista. Por isso, nós dizemos, aconteça o que acontecer, haja ou não protestos, o Brasil continuará a trabalhar”, afirmou o presidente.

Temer ainda disse que essa mensagem era direcionada aos investidores estrangeiros, especialmente aos japoneses, com objetivo de dar tranquilidade a eles. “Estamos desobstruindo os problemas da economia e eliminando o desemprego”, completou.

Segundo ele, a Japan House aproximará cada vez mais os brasileiros e os japoneses na cultura e nos negócios. Durante o discurso Temer, também exaltou os costumes e tradições japonesas e disse que, apesar de espaço ficar na cidade de São Paulo, todo o Brasil homenageia a comunidade japonesa: “É uma alegria sediar a primeira Casa do Japão do mundo”. O espaço na capital paulista é o primeiro projeto desse tipo a ser inaugurado, mas há iniciativas similares em Londres e Los Angeles

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Francisco Lemos

    A propina nao pode parar de rolar….

    Curtir

  2. Francisco Lemos

    foi muito nojento ver sindicalistas tomando cerveja enquanto milhoes de trabalhadores tentavam desesperadamente chegar ao trabalho. repulsivo. Esses mesmo trabalhadores sustentam, compulsoriamente, aqueles parasitas.

    Curtir

  3. Chegar no fim da vida e assumir a presidência da república para, então, cercado de corruptos, extinguir os direitos dos mais pobres. Que vida desgraçada. Que trajetória infeliz.Fora, Temer, deixe o povo em paz!

    Curtir

  4. APOIADO PRESIDENTE!!!..

    Curtir