Porto Alegre: 15 são presos após depredações

Polícia militar respondeu com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio depois de ataques contra bares, lojas e veículos

Depois de depredações durante as manifestações desta segunda-feira em Porto Alegre, 15 pessoas foram presas, segundo a polícia militar do Rio Grande do Sul.

Os protestos tiveram início pacífico, mas, de acordo com o jornal gaúcho Zero Hora, ataques contra bares, lojas e veículos tiveram início por volta das 19h40. A polícia militar respondeu então com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio.

Segundo a PM, cerca de 10.000 manifestantes deram início a uma passeata pela cidade depois de terem se concentrado no início da noite em frente à prefeitura da capital gaúcha.

Organizadores do evento no Facebook pediram que os manifestantes levassem cartazes contra a PEC 37, corrupção e impunidade.

Leia também:

Dilma pede plebiscito pela reforma política

Com segurança reforçada, Rio tem novo protesto nesta 2ª

Para evitar vândalos, manifestantes pedem apoio à PM

Mais cedo, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre orientou os comerciantes a encerrarem as atividades a partir das 17h. Em Canoas, município da região metropolitana de Porto Alegre, a BR-116 foi bloqueada nos dois sentidos e, segundo o Zero Hora, liberada às 18h – o congestionamento na região é intenso.