PF prende empresário de quentinhas ligado a Cabral

Operação Ratatouille prende empresário Marco Antônio de Luca

A Polícia Federal prendeu hoje o empresário Marco Antonio de Luca, responsável pelo fornecimento de alimentos para presídios e escolas do Rio de Janeiro. As prisões foram feitas na Operação Ratatouille, mais um desdobramento da Lava Jato.

O objetivo da operação é desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos para o pagamento de propina do esquema do ex-governador Sergio Cabral.

De Luca participou do episódio conhecido como ‘farra dos guardanapos’, uma festa em Paris que reuniu Cabral, secretários de governo e empresários.

O foco da ação são as empresas Mazan e Milano, que pertencem ao mesmo grupo familiar. Elas forneciam também alimentação para hospitais públicos do estado e para o comitê organizador dos Jogos Olímpicos do ano passado. Nos últimos dez anos, as duas empresas tiveram contratos superiores a 700 milhões de reais com o governo do Rio de Janeiro.

Os policiais federais cumprem um mandado de prisão preventiva e nove mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, 7ª Vara Federal Criminal do Rio, nos bairros da Barra da Tijuca, do centro da cidade, em Ipanema e no Leblon, no município do Rio, e nas cidades de  de Mangaratiba e Duque de Caxias.

As investigações, iniciadas há seis meses, indicam o pagamento de pelo menos 12,5 milhões de reais em vantagens indevidas a autoridades públicas por um empresário do ramo de alimentação que mantinha contratos com o governo do Estado do Rio.

De acordo com a PF, “o nome da operação remete a um prato típico da culinária francesa, em referência a um jantar em restaurante de alto padrão em Paris, no qual estavam presentes diversas autoridades públicas e empresários que possuíam negócios com o estado”.

A operação é feita em conjunto com o Ministério Público Federal e a Receita Federal.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. José Honôrio Ferreira

    Estes vermes tem que pegar Prisão perpetua,roubando da merenda escolar,hospitais etc.quem foi corrompido tambem.

    Curtir

  2. Ezequiel Lima Feitosa Ezequiel

    A comida mais cara do mundo. Kkkkkk

    Curtir

  3. news da hora

    Tem que responder ! Com prisões como essa , para aqueles que criticam as lavas jatos e a Policia Federal , e tentam na calada atrapalhar investigações . Parabéns a PF !

    Curtir

  4. Definitivamente Louco

    Logo vão aparecer os advogados, a oab, os direitos dos manos, dizendo que é um coitadinho e é um absurdo a prisão( tirou comida das crianças ), nossa justiça é tão boazinha com os mega ladrões e tão rigida com quem rouba um quilo de frango e ovo de pascoa para dar de comer para os filhos.

    Curtir

  5. Por que os jornalistas não comentam que frigurífico de peixe de marca conhecida não faz parte do grupo empresarial?

    Curtir

  6. frigorífico* de peixe!

    Curtir

  7. O Rio de Janeiro continua lindo?

    Curtir

  8. Pensa num sujeito corrupto ….muito corrupto mesmo! ESSE É O LIXO MORAL CHAMADO CABRAL CANALHA.

    Curtir

  9. Antonio Renovável

    O nome dessa operação por acaso vem da palavra “RATOS”??

    Curtir