PF conclui perícia de áudio da conversa entre Joesley e Temer

Polícia Federal deve mandar ainda hoje o laudo para o ministro do STF Edson Fachin. Temer contesta autenticidade das gravações

A Polícia Federal concluiu nesta sexta-feira o laudo da perícia das conversas gravadas secretamente pelo dono da JBS, Joesley Batista, em um encontro não oficial que ele teve com o presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu, no dia 7 de março, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. O resultado da análise deve ser encaminhada ainda hoje ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte.

O laudo era a parte que faltava ao inquérito parcial enviado na última segunda-feira. Apesar de o relatório não estar completo, a PF entendeu que já há indícios de materialidade da prática de corrupção passiva pelo presidente e seu ex-assessor e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso em Brasília. “Resultam incólumes as evidências que emanam do conjunto informativo formado nestes autos, a indicar, com vigor, a prática de corrupção passiva”, escreveu a PF. 

O controverso diálogo foi entregue por Joesley como prova do que ele relatou na delação premiada firmada com a Procuradoria-Geral da República e homologada pelo STF. O acordo gerou a investigação contra Temer por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa, e garantiu ao empresário o perdão por todos os crimes confessados até aquele momento.

No áudio, Joesley fala sobre iniciativas que estaria tomando em relação ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso em Curitiba desde outubro de 2016 e já foi condenado a quinze anos de prisão pelo juiz Sergio Moro. O executivo diz que havia “zerado as pendências” e que estava “de bem” com Cunha. Temer, então, responde: “É, tem que manter isso, viu?”.

Em declaração à PGR, o delator interpretou a frase como um sinal verde do presidente para que ele continuasse pagando o ex-parlamentar com o objetivo de evitar que ele colaborasse com a Justiça em uma eventual delação premiada. Temer negou essas acusações e contestou a integridade do áudio, que tem diversos trechos inaudíveis. Cunha afirmou que o seu silêncio nunca esteve à venda.

A perícia no áudio foi pedida a Fachin pela defesa de Temer e aceita pela procuradoria. Os advogados do peemedebista também contrataram o perito Ricardo Molina, que avaliou a gravação e concluiu não ser possível assegurar a sua autenticidade. “Não dá para dizer que é edição. Tem alguma falha sistêmica neste gravador. A questão é: dá pra garantir que é autêntica? Não”.

O inquérito vai basear a denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentará contra Temer. Se ela de fato ocorrer, o processo só seguirá adiante no STF se for aprovado por 342 dos 513 deputados. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já afirmou que está disposto a suspender o recesso parlamentar de julho para analisar a acusação. A expectativa hoje é que Temer tem forças para barrá-la no Legislativo.

Clique aqui para ouvir o áudio na íntegra.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Geraldo Gomes

    Vou ganhar muito dinheiro como vidente: Resultado da perícia: NÃO FOI ADULTERADA A FITA.

    Curtir

  2. Sheila Prass

    Interessante: a perícia só ficou pronta depois que Fachin foi confirmado como relator da JBS. Eita que esse povo é massa de manobra e não saca nada.

    Curtir

  3. Sergio Vasconcelos

    Os petralhas fraudaram a gravação e colocaram conclusões na boca do TEMER !! O PGR JUNOT, ESCOLHIDO PELA DILMA E POR UMA PGR APARELHADA NÃO TEM MORAL PARA NADA ! ADEMAIS, GRAVAÇÃO DE JOESLEY NÃO É AUTÊNTICA, ATESTA PERITO RICARDO MOLINA !
    Segundo o perito, existem cerca de 60 pontos potenciais de edição. “Não dá para dizer que é edição. Tem alguma falha sistêmica neste gravador”, afirmou. “A questão é: dá pra garantir que é autêntica? Não”. “Há inúmeras portas na gravação para quem queira fazer uma edição”, disse o perito, que afirmou a categoricamente que a gravação “não é a original”.

    Curtir

  4. Victor Marcondes Sampaio Filho

    A gravação é muito grave, como grave é a falta de interesse da PGR em apurar a evolução meteórica da fortuna do delator e a sua liberdade de ir para o exterior sem contar nada dos governos passados e do BNDES.
    Outros delatores estão na prisão ou com uma tornozeleira eletrônica em prisão domiciliar enquanto o senhor Janoesley gozando de toda liberdade e segurança policial armada.
    Parece que o objetivo é impedir que alguns presos da Lava Jato que não terão estes benefícios, não mais façam delações já encaminhadas.
    Lamentável.

    Curtir

  5. Ricardo Andreucci

    Todos sabemos que a Constituiçao nao aceita provas ilícitas para incriminar ninguem, ainda mais o presidente. Esta gravaçao foi feita sem autorizaçao do STF e da justiça. Qualquer advogado rebate fácil esse argumento, manipulado e arquitetado por Janot. Enquanto isso, Renan, lula, mercadante e tantos outros estao sendo esquecidos tanto pela justiça como pela imprensa.

    Curtir

  6. Fabio Andrade

    ja saiu o laudo a policia federal concluiu que as conversas entre temer e joesley sao autenticas, e agora temer renuncia? o psdb desembarca do governo? janot solicita ao stf a prisao de temer? ou fica tudo como esta ou seja o governo sangrando e as empresas cortando investimentos e diminuindo funcionarios e os bancos agiotando e ganhando muito dinheiro com a crise alheia,

    Curtir