Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médicos farão primeira avaliação da coluna de ex-miss

Débora Lyra sofreu acidente de carro e precisou reconstruir uma vértebra do pescoço. Ela não se lembra da batida e já faz perguntas sobre o que aconteceu

Os médicos que acompanham a Miss Brasil 2010, Débora Lyra, devem fazer nesta sexta-feira a primeira avaliação da coluna da jovem, após cirurgia para reconstruir uma vértebra do pescoço. “Hoje eles tentarão colocar a Débora sentada para ver como está a sustentação da coluna depois da operação. Os médicos disseram que a recuperação dela está sendo rápida e que não há risco de perder nenhum tipo de movimento do corpo”, afirmou Fernando Lyra, pai da ex-miss.

Débora ficou gravemente ferida em um acidente na BR-101, no litoral do Espírito Santo, na última terça-feira. Além dela, outras cinco pessoas ficaram feridas e uma morreu.

Fernando Lyra contou que Débora começou a perguntar por que está no hospital e o que aconteceu. “Os psicólogos nos orientaram a responder tudo aos poucos. Ela não se lembra do momento do acidente e ainda não sabe da morte da sogra”.

No carro em que viajava Débora também estavam o namorado dela, Hermon Souza Lopes, de 22 anos; uma amiga do casal, Caroline Carone, de 21; e a mãe de Hermon, Maria Auxiliadora Miguel de Souza, de 56 anos, que morreu na hora.

Hermon está internado no mesmo hospital que Débora e nesta quinta-feira ficou sabendo da morte da mãe. “Ele ficou desesperado, o que é normal. Tivemos que tirar uma foto da Débora e mostrar para ele, para provar que ela não tinha morrido no acidente”, disse o pai da ex-miss.

Acidente com a Miss Brasil 2010, Débora Lyra, na BR-101, em Guarapari, Espírito Santo

Acidente com a Miss Brasil 2010, Débora Lyra, na BR-101, em Guarapari, Espírito Santo (VEJA)

O acidente aconteceu por volta das 16h30 da última terça-feira, no quilômetro 341 da BR-101, na altura do município de Guarapari, no litoral sul do Espírito Santo. A ex-miss Brasil, que é capixaba e mora em São Paulo, havia passado o Natal em Vitória e, no momento do acidente, seguia para Búzios, no litoral do Rio de Janeiro, onde passaria o Ano Novo.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chovia no momento do acidente e Hermon perdeu o controle do carro, invadindo a pista no sentido contrário e batendo de frente com um Toyota Bandeirante com placa do Rio.

Débora sofreu hemorragia interna, fraturou uma vértebra da coluna cervical e teve que passar por duas cirurgias. Hermon quebrou o fêmur, o nariz e a clavícula. Caroline fraturou o punho e teve uma luxação na bacia. Todos estão internados no Centro Integrado de Atenção à Saúde (Cias), em Vitória. Hermon e Débora estão na UTI. O estado dela é grave, porém estável.

No outro carro envolvido na batida estavam Roberto Lessa Vasconcellos, de 59 anos, Victor Castro Miranda Damázio, de 22, e Júlia Brasil Lessa de Vasconcellos, de 26, que também tiveram ferimentos graves. Roberto deve ser submetido, ainda nesta sexta-feira, a uma cirurgia na tíbia direita. Victor e Júlia também continuam internados e até o último boletim médico, do meio da tarde desta sexta, o quadro e saúde deles era estável.