Ex-ministro da Cultura gravou Temer, Geddel e Eliseu Padilha

Conversas foram entregues por Marcelo Calero à Polícia Federal. Nas gravações, Temer e ministros tentam liberar obra de interesse de Geddel em Salvador.

Depois de acusar a cúpula do governo de tentar pressioná-lo a liberar uma obra de interesse pessoal do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero entregou à Polícia Federal gravações das conversas que teve sobre o assunto com o presidente Michel Temer, com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e com o próprio Geddel. Em depoimento à PF, o ex-ministro narrou detalhes de como Temer e seus dois principais ministros teriam tentado forçá-lo a liberar a construção de um prédio residencial em uma região tombada pelo patrimônio histórico em Salvador. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, subordinado a Calero, havia embargado a obra.

Além de gravar Temer e seus dois ministros de confiança, o ex-ministro da Cultura registrou as conversas que teve com dois auxiliares do presidente. O próprio Palácio do Planalto obteve a confirmação da existência dos áudios. “As gravações não são de boa qualidade, porque foram feitas com um aparelho que aparentemente estava no bolso do Calero”, disse um ministro palaciano a VEJA.

Depois de receber a informação de que o ex-ministro havia gravado as conversas, o próprio governo confirmou as reuniões com Calero. Por meio do porta-voz da presidência, Michel Temer admitiu que conversou com Marcelo Calero para “arbitrar o conflito” entre o então ministro da Cultura e o titular da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, mas negou qualquer pressão no caso.

“O presidente trata todos seus ministros como iguais. E jamais induziu algum deles a tomar decisão que ferisse normas internas ou suas convicções. Assim procedeu em relação ao ex-ministro da Cultura, que corretamente relatou estes fatos em entrevistas concedidas”, disse o porta-voz Alexandre Parola.

Questionado se irá deixar o cargo, Geddel Vieira Lima foi direto: “Ôxi! Eu? Claro que não!”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bertazzi

    Gravar o presidente da república é crime, já disse a Dilma, Lula e todo o PuTê!!!

    Curtir

  2. Elias Estevam

    Antes vice decorativo, depois trapaceiro, golpista, agora gangster. É muita transformação para seis meses de governo. E que governo!!!

    Curtir

  3. será se o temer n tinha percebido q esse ministro era petista?libera a obra e ponto final,o proprio iphan da BA já tinha feito isso.

    Curtir

  4. Rachel de Lima Reis

    Grande Calero, fez um estrago bonito. Se todos que são honestos se comportassem assim, estaríamos muito melhores. Ainda resta uma esperança.

    Curtir

  5. cleide bezerril

    Diante da força da

    O ex ministro não tinha alternativa para se defender diante da bandidogem armada pela quadrilheiros de Geddel.

    Curtir

  6. Marcos Pilão

    ESSES POLÍTICOS não escapa nenhum Fora com esse cara

    Curtir

  7. Claudio Lopes

    Se tudo isso sobre o respeito às leis do Iphan com o Gedel é verdade, então está mais do que na hora de investigar os responsáveis por legalizar as invasões das mansões nas áreas de mananciais de São Paulo. Além de imoral e ilegal ainda comprometem o abastecimento de água dos moradores da cidade.

    Curtir

  8. Chiaki M Lisboa

    A esquerda já começa a manipulação para voltar ao poder, kkkkkkk meu deus não esperaram nem o corpo da falecida Dilma esfriar, bela atitude em Calero, qual sua motivação hein??? O que lhe move? Honra e honestidade ou alguns tostões petistas??? Piada mesmo, é isso que eu quero ver bandidos batendo cabeça e um bandido entregando outro, e o circo pega fogo novamente, será que a esquerda vence dessa vez?

    Curtir

  9. Giaconda Faccin

    O título deveria ser ” Temer pressiona Ministro”, e não responsabilizando Calero. #chupaTemer. #chupaVeja

    Curtir