Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Calero diz que foi pressionado por Temer para liberar obra

Ex-ministro da Cultura afirmou que o presidente o "enquadrou" para encontrar uma "saída" para a questão envolvendo um empreendimento de interesse de Geddel

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero afirmou, em depoimento à Polícia Federal nesta quarta-feira, que o presidente Michel Temer o “enquadrou” para que ele encontrasse uma “saída” para a questão envolvendo o prédio La Vue Ladeira da Barra, em Salvador, onde o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, tem um apartamento. O empreendimento foi barrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por se localizar em área tombada. Em entrevistas anteriores, Calero já havia dito que Geddel o havia pressionado a liberar a obra – e que este seria o principal motivo da seu pedido de demissão do ministério. Agora, à Polícia Federal, o ex-ministro disse que também recebeu pressão de Temer para atuar em favor de Geddel. A informação foi divulgada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na tarde desta quinta-feira.

“Que na quinta, 17, o depoente foi convocado pelo presidente Michel Temer a comparecer no Palácio do Planalto; que nesta reunião o presidente disse ao depoente que a decisão do Iphan havia criado ‘dificuldades operacionais’ em seu gabinete, posto que o ministro Geddel encontrava-se bastante irritado; que então o presidente disse ao depoente para que construísse uma saída para que o processo fosse encaminhado à AGU [Advocacia-Geral da União], porque a ministra Grace Mendonça teria uma solução”, disse Calero, de acordo com a transcrição do depoimento prestado à PF e revelado pela Folha. O depoimento foi enviado hoje ao Supremo Tribunal Federal, que deve decidir se abre ou não um inquérito contra Geddel.

Na sequência do depoimento, Calero afirmou que Temer via com normalidade a pressão exercida por Geddel. “Que, no final da conversa, o presidente disse ao depoente ‘que a política tinha dessas coisas, esse tipo de pressão'”, diz trecho do depoimento. O ex-ministro prosseguiu, dizendo que se sentiu “decepcionado” pelo caso e optou se demitir.

Após receber o depoimento da PF, o Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhou as declarações de Calero à Procuradoria-Geral da República. Agora, a equipe do procurador-geral Rodrigo Janot irá se debruçar sobre os relatos para decidir se é necessário solicitar a abertura de uma investigação formal ou se o caso deve ser arquivado. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo diz que a tendência é pela abertura do inquérito, o que levaria Geddel a ser investigado formalmente.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ademir Roberto Ometto

    Esse Temer não passa de um petista 0,5 % melhor ,o que não significa nada,e seu governo nem começou já está no fim !!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  2. Ademir Roberto Ometto

    Quem disse que o PT e o PMDB prestavam ?

    Curtir

  3. Carlos Cezar Marques

    O Calero pode vir a ser um bom presidente, quem sabe. Para isso, no entanto, o congresso nacional tem de ser renovado em sua maioria. Atenção, eleitores.

    Curtir

  4. Carlos Cezar Marques

    A criminalidade comum agradece, afinal, o exemplo vem de cima. As “autoridades” fazendo escola.

    Curtir

  5. Carlos Cezar Marques

    É muito ruim ver um governo corrupto defendendo seus bandidos

    Curtir

  6. jonas de brito silva

    ESSE TEMER É TEMEROSO!!

    Curtir

  7. Isso é o que dá temos governos esquerdistas. Só mesmo com um governo da igreja evangélica vai dar ao Brasil um futuro.

    Curtir

  8. Osmar Enéias Machado

    Esse povo é muito melindroso, não aguenta pressão, pede para sair… Por isso que o país não vai para frente, tem gente que acha que tem que sentar em cima de um projeto, e simplesmente se achar o dono da verdade, aí quando um dos lados faz uma pressão fica de mimimi. Na vida é sempre assim, sempre vai ter pressão ou de um lado ou de outro. Acho que essa situação é mais para se aparecer.

    Curtir