Dona da JBS fecha acordo de leniência por R$ 10,3 bilhões

Montante, a ser pago em 25 anos, representa o maior para esse tipo de acordo no mundo, segundo o Ministério Público Federal

A Procuradoria-Geral da República e os negociadores da holding J&F, controladora da empresa JBS, chegaram a um acordo no valor de R$ 10,3 bilhões da multa que deverá ser paga pela empresa para a assinatura do acordo de leniência. O montante, a ser pago em 25 anos, representa, segundo o Ministério Público Federal, o maior para esse tipo de acordo no mundo. Considerando a correção, a projeção é que o total a ser pago pela J&F, o chamado valor futuro, alcance cerca de R$ 20 bilhões.

O acordo, que deverá ser assinado nos próximos dias, inclui fatos investigados nas operações Greenfield, Sépsis e Cui Bono, além da Bullish e da Carne Fraca. Do total a ser pago, R$ 8 bilhões serão destinados à Fundação dos Economiários Federais (Funcef) (25%), à Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) (25%), ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) (25%), à União (12,5%), ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) (6,25 %) e à Caixa Econômica Federal (6,25%).

“O restante da multa, R$ 2,3 bilhões, será pago por meio de projetos sociais, especialmente nas áreas de educação, saúde e prevenção da corrupção. O prazo de pagamento foi fixado em 25 anos, sendo que, neste período, os valores serão corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo [IPCA]”, diz nota do MPF.

Veja também

Pelo acordo, os pagamentos serão feitos exclusivamente pela holding controladora e deverão ser iniciados em dezembro de 2017. O total estipulado na negociação representa 5,62% do faturamento livre de impostos registrado pelas empresas do grupo em 2016. De acordo com o Ministério Público Federal, o percentual de multa por faturamento equivale à média verificada em outros quatro acordos firmados no âmbito da Operação Laja Jato.

Em termos absolutos, o montante representa mais que a soma dos valores que serão pagos por Odebrecht (R$ 3,28 bilhões), Brasken (R$ 3,1 billhões), Andrade Gutierrez (R$ 1 bilhão) e Camargo Corrêa (R$ 700 milhões). Segundo o MPF, diferentemente do que previram outros acordos, no caso da J&F, todo o valor de multa arrecadado ficará no Brasil.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sapeca Ataca Novamente

    Esse dinheiro sai de um corrupto e vai para outras centenas de corruptos! Brasil da até nojo!

    Curtir

  2. na foto os dois ladrões estão rindo sabem porque? roubaram 8 bilhões vão pagar 11 bilhões e ganharam só no ano passado 170 bilhões. nesta hora estão rindo na nossa cara, comendo do bom e do melhor, vida de bilionário e aqui 20 milhões de desempregados, hospitais sucateados, crianças morrendo de fome, miséria, doenças… pena de morte já pra crime hediondo e terrorismo, estes terroristas já teriam ido pro saco do capeta…. canalhas…

    Curtir

  3. É o famoso “me engana que eu gosto”, ou seja, transformaram uma dívida vincenda num empréstimo altamente vantajoso a ser pago, ainda, em 25 anos, com juros de pai para filho ! Vamos gritar, sim “Me engana que eu gosto, Janot ! “.

    Curtir

  4. Amilcar Carvalho

    Esses irmãos Batista são de morte, eles só fazem bons negócios,
    enrab@am todo mundo e ainda saem rindo da cara dos otários,
    junto com nossas bondosas autoridades que fazem acordos de
    delação e leniência.

    Curtir

  5. Sergio Cihgral

    A dívida ativa da União, de quase um trilhão de reais, declara que as grandes empresas não pagam seus impostos, nem multas, nem acordos feitos com o governo. Isto se dá pelo conluio mefítico que existe entre os nossos políticos e as grandes empresas – uma corrupção fétida e exploradora do povo brasileiro. O fato é que, se apenas 30% desta dívida fosse paga, haveria superavit, tornando desnecessário apertar o cinto dos trabalhadores e dos aposentados. Alguém crê que nos próximos 25 anos a JBS vai pagar o que acordou aqui???

    Curtir

  6. simone eloisa villanueva

    Roubar tudo que roubaram e ainda ficarem livres no exterior isso é muito pouco, essa notícia é uma forma de justificar o absurdo que a justiça brasileira fez.

    Curtir

  7. Luiz Antônio

    25 anos para pagar essa merreca, isso é financiamento da corrupção, não dá mais para acreditar em ninguém nesse país. Os caras vão pagar em 25 anos o que roubaram em meia hora.

    Curtir