Cantareira registra primeira queda após 85 dias

Redução ocorre dois dias antes da data estimada como início do período de estiagem, dia 30 de abril. Chuvas estão abaixo do esperado para o mês

O Sistema Cantareira, que abastece cerca de 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo, registrou nesta terça-feira a primeira queda no volume de água armazenado em 85 dias. A redução ocorre dois dias antes da data estimada como início do período de estiagem, dia 30 de abril, conforme informado à Justiça Federal em ação que tentava preservar quantidade de água equivalente a pelo menos 10% do volume útil original do Cantareira, uma garantia de abastecimento durante a temporada de seca, que costuma durar até outubro.

O volume só foi garantido com o bombeamento de duas cotas de volume morte que injetaram nas represas 287,5 bilhões de litros. Segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o volume de água caiu de 20,1% para 20% do original nesta terça. O porcentual considera apenas a quantidade de água armazenada em relação à capacidade original do Cantareira, 982 bilhões de litros.

Porém, quando se considera o volume útil em relação a todo o que foi usado (soma dos volumes mortos com o original), a taxa permanece negativa: – 9,2%, um ponto porcentual a menos que na segunda-feira. Isso significa que o Cantareira precisaria acumular 90,7 bilhões de litros para “devolver” toda a água aos dois volumes mortos e atingir o nível zero.

A última vez que o sistema havia registrado queda foi em 1º de fevereiro, quando, com ajuda de água do volume morto, chegou a 5% de sua capacidade original, ante 5,1% no dia anterior. Desde então, o sistema se recuperou impulsionado por chuvas acima da média em março, mas nos últimos dias, sem chuva, chegou a ficar estável por sete dias. A dois dias do fim de abril, o Cantareira registrou praticamente metade da chuva histórica para o mês: acumulou 45,1 mm ante uma média de 89,8 mm.

Vídeo: a alternativa da Sabesp para aliviar o Cantareira

Sabesp quer ampliar captação de novo sistema para recuperar Cantareira

(Da redação)