Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Buscas terminam sem encontrar corpo de Eliza Samudio

Ligação anônima havia informado a polícia que restos mortais estariam enterrados no sítio que já foi de propriedade do goleiro Bruno Fernandes

O Corpo de Bombeiros encerrou sem sucesso mais uma busca pelos restos mortais de Eliza Samudio, de 24 anos, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes e desaparecida desde junho de 2010. As buscas foram realizadas no sítio que pertencia ao atleta, em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte. O imóvel, vendido há alguns meses, foi o último local onde Eliza foi vista com vida, mas já havia sido palco de várias outras buscas no período de investigação.

Bombeiros, policiais civis e peritos voltaram ao local por causa de uma ligação anônima recebida no fim da noite de segunda-feira informando que a ossada da vítima estaria enterrada entre duas palmeiras. Integrantes do Corpo de Bombeiros chegaram ao local no início da madrugada, mas não tinham mandado de busca e apreensão e os trabalhos tiveram início apenas à tarde, após o novo proprietário do sítio autorizar a entrada.

Segundo a Polícia Civil, não há previsão de retomada dos trabalhos. Um dos responsáveis pelas investigações em torno do desaparecimento da jovem, o chefe do Departamento de Investigação de Homicídio e Proteção à Pessoa (DIHPP), delegado Wagner Pinto, afirmou inclusive que considera “bastante remota” a probabilidade de encontrar os restos de Eliza nessa localidade. “Mas não podemos descartar nada. Trabalhamos com informações e temos que checar todas”, ressaltou.

LEIA TAMBÉM:

Caso Bruno: agora é cada um por si Como o goleiro Bruno atraiu Eliza para a morte

Testemunhas – Em entrevista, o policial também descartou haver uma tentativa de queima de arquivo em sequência dos envolvidos nas investigações em torno do desaparecimento e morte de Eliza. A suspeita surgiu porque, menos de uma semana após o assassinato de Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno que também seria julgado pelo sequestro e morte de Eliza, um ex-motorista do goleiro, Cleiton Gonçalves, sofreu duas tentativas de homicídio.

Relembre o caso, no infográfico abaixo:

(Com Agência Estado)