10 pratos que você precisa provar na Itália (e onde comer)

Sinônimo de boa comida e ingredientes de primeira, descubra os ícones da culinária italiana e o melhor lugar para saborea-los

Podem me julgar, mas eu não vou mentir. A primeira coisa que me vem à cabeça quando penso na Itália é… comida.

Quem lê o blog com frequência, já percebeu que eu sou uma foodie assumida e amo cozinhar, comer e falar/escrever sobre comida. Adoro várias culinárias diferentes, como japonesa, tailandesa, indiana, entre outras. Mas não tem jeito, quando a gente pensa em comida para o dia a dia, é a italiana que nos inspira.

Depois dos EUA, a Itália é possivelmente o país que mais visitei. Já fui para o norte, para o sul, conheci praias e montanhas. Conheci as grandes cidades e aquelas minúsculas, que a gente vê nos filmes. Já fiz viagens com orçamentos apertados e outras super luxuosas como convidada em eventos relacionados ao trabalho. Já foram mais de 20 viagens para a “velha bota”. E uma coisa posso garantir: nunca (repito: nunca) fiz uma refeição ruim por lá.

Não acredito que tenha sido sorte minha e simplesmente o fato de que come-se (e bebe-se) muito bem na Itália. Os ingredientes são frescos e deliciosos (sério, o que é o tomate de lá?!?). O amor que eles têm pela comida se reflete nos pratos e acho que este é o segredo.

Além disso comer é um prazer para os italianos. E eles não têm pressa. Primeiro prato, segundo prato, sobremesa… Gasta-se fácil três ou quatro horas fartando-se dos mais variados pratos numa refeição completa por lá.

Não tenho a pretenção aqui de dizer o que você deve ou não comer, mas fiz uma lista com dez sugestões de pratos que todo mundo que come na Itália se encanta. E você, qual seu prato (ou restaurante) italiano favorito?

1. Tiramisu

Resolvi começar com minha sobremesa favorita no mundo… A origem do nome já diz muito sobre o tiramisu. Em italiano quer dizer tira + mi + su, algo como “levanta-me” ou “puxe-me para cima”. Uma mistura perfeita de biscoitos aerados (conhecidos como champanhe aqui no Brasil), um creme de marcarpone, espresso e chocolate. Não tinha como dar errado!

Ingredientes principais: Biscoitos e queijo mascarpone

Onde experimentar: Pompi (Via Albalonga 7b, Roma)

Site: www.barpompi.it

 

2. Pizza Margherita

Mais um clássico italiano… Já ouvi muita gente dizer que pizza na Itália não é boa. Não sei onde este povo andou comendo porque todas as que eu provei até hoje eu amei. Elas são menos recheadas do que as que comemos no Brasil, mas a massa e os ingredientes, sorry, não dá para comparar.

Ingredientes principais: farinha, queijo, tomate e manjericão

Onde experimentar: Di Matteo (Via Tribunali 94, Nápoles)

Site: www.pizzeriadimatteo.com

 

3. Ribollita

Depois de um longo dia de turismo pelas belas paisagens italianas no frio, nada melhor que uma sopa para aquecer o corpo e a alma. A Ribollita é uma sopa típica da Toscana criada por camponeses que as comiam em dias que não havia carne. Ribolitta significa “refervida”. Ou seja, esta sopa fica melhor ainda no dia seguinte.

Ingredientes principais: legumes, feijão branco e pão

Onde experimentar: Trattoria Zà Zà (Piazza del Mercato Centrale 26R, Florença)

Site: www.trattoriazaza.it

 

4. Tortelli di zucca

Não sei se eu já contei aqui no blog, mas minha comida favorita no planeta é abóbora. Não sei explicar quando este amor começou, mas é incontrolável. Amo mais que chocolate. E os italianos também adoram abóbora. Um dos pratos mais gostosos que eles preparam com o ingrediente é o tortelli, uma espécie de ravioli, recheado com esta delícia. Se o molho ainda for de manteiga queimada com sálvia eu morro!

Ingredientes principais: farinha, ovos, abóbora

Onde experimentar: Osteria dell’Oca (Via Trieste 10, Mantova)

Site: www.osteriadellocamantova.com

 

5. Risotto alla milanese

Esqueça aqueles risotos secos e feitos com arroz agulhinha que muitas vezes a gente encontra por aqui. O verdadeiro risotto italiano é cremoso, feito com arroz arbóreo (ou carnaroli), cheio de sabor e tem quase a consistência de um mingau. Apesar das várias opções que encontramos por lá, o alla milanese é um dos mais tradicionais

Ingredientes principais: arroz, açafrão e caldo de legumes

Onde experimentar: Trattoria Masuelli S. Marco (Viale Umbria 80, Milão)

Site: www.masuellitrattoria.com

 

6. Polenta

Outro típico prato que aquece o corpo e a alma, a polenta é consumida de várias maneiras na Itália: mole, dura, frita, grelhada. Difícil escolher a mais gostosa. Ela é feita com diferentes tipos de farinha de milho e sua cor pode variar entre o bege e o amarelo. A minha favorita é a polenta mole acompanhada de legumes.

Ingredientes principais: farinha de milho e leite

Onde experimentar: Trattoria alla Rampa (Via Garibaldi 1135, Veneza)

Site: não tem

 

7. Ossobuco

Prato típico da Lombardia, o ossobuco é um corte bovino obtido da parte superior da canela de vitela. Como a carne  é um pouco fibrosa, é preciso cozinhar o ossobuco por horas e horas em fogo baixo. Assim, a carne fica super molinha e solta do osso com extrema facilidade. 

Ingredientes principais: carne, vinho branco e caldo de carne

Onde experimentar: Antica Hostaria della Lanterna (Via Giuseppe Mercalli 3, Milão)

Site: www.facebook.com/Antica-Hostaria-Della-Lanterna

 

8. Arancini

Se risotto já é bom, imagina um bolinho frito de risotto?! Melhor ainda! O arancini é nada menos do que a sobra do risotto, geralmente incrementada ou com algum recheio para deixar o bolinho ainda mais gostoso. Depois ele é frito e pode ser servido com algum tipo de molho para acompanhar. O nome significa “laranjinha”, por sua semelhança com a fruta.

Ingredientes principais: sobras de risotto

Onde experimentar: Mizzica (Via Catanzaro 30, Roma)

Site: www.mizzica.it

 

9. Tortellini in brodo

O tortellini in brodo nada mais é que ma mistura de sopa e macarrão. Ou seja, não podia ser melhor que isso, certo? Para os dias mais frios e aqueles que a gente está super cansado depois de bater perna pelas belas ruas italianas, ele é reconfortante e nos enche de energia para o dia seguinte.

Ingredientes principais: caldo, farinha e ovos

Onde experimentar: La Bottega di Franco (Via Agucchi 112, Bolonha)

Site: www.labottegadifranco.it

 

10. Panna Cotta

Ok, eu disse lá no item 1 que tiramisu era minha sobremesa favorita mas eu não tenho tanta certeza assim… uma panna cotta bem feitinha também rouba o meu coração facilmente. O problema é encontrar uma que não seja doce demais, nem que seja muito dura (tem que ser meio cremosinha, como um pudim) e que leve baunilha de verdade (a fava, não a essência).

Ingredientes principais: creme de leite, baunilha e açúcar

Onde experimentar: Ristorante da Pasticcino (Via Paletti 32, Castelnuovo Rangone, Modena)

Site: www.ristorantedapasticcino.com

 

Veja também

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Consigo postar comentários em outros artigos da Veja.com. Em Modo Avião, não. E já tentei em diversos posts.

    Curtir

  2. Tatiana Cunha

    Conseguiu agora, Luis!

    Curtir

  3. Que tal um post com: As comidas/bebidas mais exóticas que já provei…. As comidas/bebidas que não repetiria a dose nem sob tortura….

    Curtir

  4. Tatiana Cunha

    Obrigada pelas sugestões, Luis. Anotadas 😉

    Curtir