Rosa Weber é nova relatora do HC de Lula, que mandava pressioná-la em grampo. Vai ceder, ministra?

Estamos de olho!

Lula Rosa

– Rosa Weber é a nova ministra do STF sorteada para ser relatora do habeas corpus de Lula. Em grampo, Lula manda pressioná-la. Se aceitar, ela mostrará que cedeu.

– Lula mandou Jaques Wagner pedir a Dilma que pressionasse Rosa para beneficiá-lo em recurso contra investigações da Lava Jato e do MP-SP:

“Falar com ela já que ela tá aí para falar o negócio da Rosa Weber. Se homem não tem saco, quem sabe uma mulher corajosa possa fazer o que os homens não fazem.”

Coragem, para Lula, é ir contra a lei para salvá-lo. Rosa só precisa fazer o certo, negando-lhe o salvo-conduto contra a prisão.

– Brasil será mais piada mundial do que já é se ministra que ex-presidente foi flagrado mandando pressionar acatar HC para livrá-lo da cadeia.

– Folha: “Nos bastidores, integrantes do governo e líderes do PT admitem receio de que Moro possa determinar prisão de Lula.” #PrendeHojeMoro!

– Há jurisprudência do STF determinando que não cabe HC contra decisão monocrática de ministro. “Estado de exceção” é aceitá-lo só para Lula.

– Fachin se deu por suspeito para julgar HCs de Lula por ser padrinho da filha de um dos advogados que subscrevem o pedido. Rosa foi sorteada em seu lugar.

– Fachin pode dar aulas de declaração de suspeição a Luciana Lóssio e Admar Gonzaga, do TSE, dois assessores de campanhas petistas.

– Filha de Fachin, Melina Fachin participa de ato petista dos supostos “Juristas pela Democracia” na UFPR, contra a Lava Jato. Haja suspeição.

– Lula se reúne com Dilma Rousseff nesta noite no Palácio da Alvorada para definir qual dos dois ficará embaixo no abraço dos afogados.

– Lula pode renunciar ao cargo que nunca assumiu para assumir cargo que nunca existiu de ministro informal. Toda amarelada de Lula é golpista.

– Delação de Delcídio deve ser incluída em parecer sobre impeachment, diz relator. Sim: obstrução de Justiça e campanha bancada pelo petrolão.

(* Atualização: a oposição decidiu retirar o aditamento que incluía a delação para evitar que PT recorresse ao STF e atrasasse o processo. Ok.) 

– Até o governista Leonardo Picciani (PMDB-RJ) já fala do pós-Dilma: “Se Temer assumir, PMDB estará unido com ele”. Tchau, querida.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s