Blogs e Colunistas

27/04/2015

às 13:25 \ Brasil, Cultura

Lula desumaniza as redes

O fundo do poço é o céu do cinismo lulista.

Dois dias após a notícia de que um blog sujo do PT – usado para atacar a Operação Lava Jato, o juiz Sergio Moro e quem mais a organização criminosa considera inimigo – embolsou 120.000 reais de uma empresa investigada pelo assalto a Petrobras, levantando ainda a suspeita de que o dinheiro roubado da estatal entrou na campanha de Dilma Rousseff através do pagamento de blogueiros mercenários, o que faz o Facebook oficial de Lula (que indica o blog como fonte)?

Publica um vídeo da campanha de censura petista “Humaniza Redes”, pregando “o uso responsável da liberdade de expressão e o exercício do respeito ao próximo”.

Lula desumaniza as redes com tamanhas bofetadas na inteligência dos brasileiros.

lula-300

O chefe se agrada da sujeira

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

27/04/2015

às 12:38 \ Brasil, Cultura

Lula se cala sobre recado da OAS. Quem cala consente

Onde está Lula? Não foi malhar hoje?

Já começou a correr de verdade da Lava Jato?

Os jornais, cúmplices, não o procuraram?

O ex-presidente não ousou dizer uma só palavra em público sobre a reportagem da VEJA, segundo a qual a reforma de seu sítio, registrado em nome de dois testas-de-ferro, foi paga em dinheiro vivo pelo presidente da OAS, preso pela operação que lava a jato a alma do país. Sim: dinheiro vivo como o do petrolão e do mensalão, do qual o petista foi o maior beneficiário.

Lula e PT entenderam direitinho o recado enviado pela OAS por meio da revista: se não conseguirem livrar Léo Pinheiro até o dia 7 de maio, quando ele tem um depoimento marcado com o juiz Sergio Moro, o presidente da empreiteira pode detonar o “chefe”, destruir sua carreira política e, com sorte, metê-lo na cadeia. (Eu ia dizer “em cana”, mas disso ele gosta muito.)

Se a revelação tivesse chegado às vésperas da eleição, como no ano passado com a capa “Lula e Dilma sabiam de tudo”, decerto Lula já teria atacado a VEJA, como fez Dilma cinicamente na TV no mesmo dia da publicação (e ele próprio no Youtube alguns dias depois).

Agora a história é outra.

Lula teme ser logo desmentido por Léo Pinheiro ou pelos procuradores, caso se pronuncie.

Desesperado, ele prefere mexer os pauzinhos nos bastidores, até mesmo para descobrir o quanto já descobriram dele.

Quem cala consente, companheiro.

Captura de Tela 2015-04-24 às 18.23.10

Corra, Lula, corra!

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

27/04/2015

às 10:01 \ Brasil, Cultura

Quantos menores bandidos serão soltos hoje? Quantos “meninos” de Siro Darlan terão suas penas extintas?

Siro Darlan 2

Siro Darlan manda os bandidos para você

Está previsto para esta segunda-feira (27) um novo mutirão judicial para reavaliar “menores infratores” que superlotam o Educandário Santo Expedito, em Bangu (RJ).

VEJA mostrou no dia 17 que as reavaliações feitas nos dias 6 e 13 de abril beneficiaram 54 “menores infratores” em 56 possíveis.

Dos 18 cujas penas foram simplesmente extintas, havia pelo menos três assassinos que, assim, saíram pela porta da frente da unidade:

- R.J.A., de 17 anos, que matou o policial civil Luiz Cláudio Fonseca Perrota, de 50, em junho de 2013;

- José Manoel da Silva Filho, o China, precoce líder do tráfico em uma favela de Niterói, apreendido pelo assassinato de um cliente que comprou e não pagou;

- Lucas Gonçalves Norte, que, em 2014, aos 17 anos, e já com longa folha corrida de assaltos na Baixada Fluminense, esfaqueou até a morte a namorada grávida, Derliane Corrêa da Silva, de 13.

As medidas também beneficiaram um estuprador incestuoso:

- T. O. S., que em novembro de 2012 estuprou a bisavó (!!!) em São Gonçalo (RJ);

A impunidade promovida pelo desembargador Siro Darlan, para quem “há um descaso, um abandono dos meninos”, revoltou o Ministério Público:

“Inúmeras irregularidades estão sendo cometidas com o único escopo de esvaziar essas unidades superlotadas. Estamos presenciando um verdadeiro Tribunal de Exceção contra a sociedade”, afirmaram, em nota, promotores do Centro de Apoio Operacional da Infância.

Para se ter uma ideia da gravidade do mutirão, internos do estado inteiro estão pedindo transferência para o Rio, porque sabem que, se conseguirem, em julho poderão estar de volta às ruas.

A imprensa tem de ficar atenta ao descalabro.

Quantos menores bandidos serão soltos hoje? Quantos “meninos” de Siro Darlan terão suas penas extintas para voltar a barbarizar os cidadãos de bem deste país, como Felipe Schuchmann, de 14 anos, esfaqueado por menores no sábado, na Lagoa?

Maria do Rosário e Marcelo Freixo já estão prontos para buscar os assassinos na unidade?

siro-darlan

Siro Darlan aguarda os estupradores para uma aula de hidroginástica

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

27/04/2015

às 1:39 \ Brasil, Cultura

Senado tem de impedir Fachin de chegar ao STF. Que ele vá fazer “ocupação pacífica” lá no sítio da família Lula

Comentei no dia em que Dilma Rousseff indicou Luiz Edson Fachin para o STF:

Captura de Tela 2015-04-27 às 00.33.38

Mas cabo eleitoral é só o primeiro item da listinha de episódios comprometedores do jurista petista, lamentavelmente defendido por Álvaro Dias e Miguel Reale Júnior.

Veja alguns feitos de Fachin, cuja sabatina no Senado está prevista para quarta-feira (29):

Captura de Tela 2015-04-27 às 01.38.371) Pediu voto para Dilma em 2010, lendo manifesto dos juristas que “tomaram lado” e batendo com gosto no governo FHC.

Assista ao vídeo: AQUI.

2) Assinou dois contratos de serviços de advocacia com empresas elétricas do governo quando Lula era presidente.

Um com a Itaipu Binacional, no valor de 250 mil reais, outro com Furnas, no valor de 90 mil reais.

Total: 340 mil reais.

3) Realizou eventos pagos de direito com patrocínio de empresas estatais como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, a usina hidrelétrica Itaipu e a Sanepar, companhia de saneamento do Paraná.

A organização de cada congresso custou em torno de R$ 300 mil e pelo menos metade desses recursos foi bancada pelos patrocinadores.

4) Em 2010, aproximou-se de Rosemary Noronha, amante de Lula, para ser indicado à vaga de Eros Grau, mas não foi bem sucedido.

5) Em 2013, publicou artigo com opinião contrária à prisão de manifestantes violentos na série de protestos que revelou os métodos dos Black Blocs.

6) Manifestou contrariedade às prisões preventivas, instrumento constitucional usado agora com frequência na Operação Lava Jato.

7) Colocou seu nome em um abaixo-assinado pró-MST de 2003 – com o então deputado petista Luiz Eduardo Greenhalg e Fabio Konder Comparato – que legitima as invasões de terras. Diz o manifesto:

“A Constituição Federal, no seu artigo 184, impõe ao Presidente da República a obrigação de desapropriar as terras que não estiverem cumprindo sua função social. Elas devem ser destinadas à reforma agrária.

Para cumprir a função social da propriedade da terra, o proprietário está obrigado a aproveitá-la de modo racional e adequado (…).

Em que pese a urgente necessidade da sua realização, a reforma agrária sempre foi postergada pelas pressões espúrias de forças conservadoras. Sua necessidade, contudo, é de tal monta que ela sempre volta à agenda política do país, como está acontecendo agora. Isto se deve, em grande medida, à legítima pressão que os trabalhadores rurais sem terra vem exercendo sobre o governo e sobre toda a sociedade, através de uma atuação organizada e disciplinada, e também – por que não dizê-lo? – através das ocupações pacíficas de propriedades que mantém as terras ociosas, sub-exploradas, mal exploradas, em afrontoso descumprimento do preceito constitucional.”

8) É autor do indecifrável besteirol abaixo, escrito em “fachinês”:

“Partindo-se de uma análise crítica que arrosta a primeira modernidade – entendida como o legado eurocêntrico de um sistema patriarcal, codificado e arrimado em um Estado-Nação – a segunda modernidade – identificada em uma sociedade econômica regulada por leis próprias, na qual os direitos fundamentais deixaram o campo do debate da efetividade para consubstanciar um hiperconsumo das ideias destacadas da cidadania e da democracia –, buscar-se-á investigar como a complexidade do real e a mácula do aparente convivem sob uma Constituição dirigente, que proclama a emancipação do indivíduo e funda uma ordem pautada em princípios democraticamente erigidos. Com isso, pretende-se demonstrar que entre os significados da equidade, democracia e direitos humanos entroniza-se a compra e venda que tudo transforma em mercadoria, fazendo-se premente a construção de um novo direito, pautado em novos códigos e novos discursos, estruturados em uma principiologia axiológica de índole constitucional.” (FACHIN, Luiz Edson. Entre duas modernidades: a constituição da persona e o mercado. Revista de Direito Brasileira, v. 1, p. 101-110, 2011).

A obrigação do Senado é impedir Fachin de levar o seu “novo direito” ao STF.

Que ele vá fazer “ocupação pacífica” lá no sítio da família Lula.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

26/04/2015

às 16:21 \ Brasil, Cultura

O PT “exagerou no roubo”, diz ex-ministro de Lula e Dilma. “Não queremos ser o comandante do Titanic”

LupiCarlos Lupi disse que os petistas “roubaram demais” e que o partido deles “se esgotou”.

Ele conhece a turma. Foi ministro dos governos Lula e Dilma Rousseff.

“O PT exauriu-se, esgotou-se. Olha o caso da Petrobrás. A gente não acha que o PT inventou a corrupção, mas roubaram demais. Exageraram. O projeto deles virou projeto de poder pelo poder.”

Parte dos senadores do PDT de Lupi defende a saída imediata da base do governo, decerto pelo estouro da cota tolerável de roubo.

O dirigente trabalhista resume assim o seu sentimento, segundo o Estadão:

“A gente não quer ser um rato, que foge do porão do navio quando entra a primeira água, mas também não queremos ser o comandante do Titanic, que ficou no barco até ele afundar”.

O Titanic do PT está lotado de ratos, Lupi.

Quem ficar vai afundar junto com eles.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

26/04/2015

às 13:22 \ Brasil, Cultura

Implicante e Jô Soares: uma questão para a Folha

Da série “Perguntar não ofende”:

Se a Folha acha um escândalo que um blogueiro receba do governo de São Paulo R$ 70 mil por um serviço comprovadamente prestado por uma empresa da qual é sócio, fruto de uma licitação transparente e com preços de mercado, uma vez que ele fala mal do PT em seu blog, por que não acha um escândalo que o apresentador Jô Soares queira receber do governo federal, por meio do Ministério da Cultura, quase R$ 2 milhões, com cachê individual de pelo menos 125 mil, para traduzir, adaptar, montar e dirigir a peça Tróilo e Cressida, de William Shakespeare, uma vez que ele defende abertamente Dilma Rousseff e o PT em seu programa na Rede Globo?

Se o primeiro caso rende a manchete “Blogueiro antipetista recebe pagamentos do governo Alckmin”, por que o segundo não rende uma manchete como “Apresentador petista recebe pagamentos do governo Dilma Rousseff”, se isto também já aconteceu com outras peças como “Três Dias de Chuva“, de R$ 1.393.001,60?

Qual é o critério da Folha para considerar, na prática, que alguém está sendo “comprado” pelo governo? Se R$ 70 mil para uma empresa cujo sócio tem um outro site político é “comprar”, a Folha sugere que qualquer pessoa física com negócios com um governo não pode ter qualquer opinião sobre política?

Podemos, também, adotar esse critério com jornalistas e colunistas da própria Folha?

Captura de Tela 2015-04-26 às 13.11.11

Captura de Tela 2015-04-26 às 13.12.17

Captura de Tela 2015-04-26 às 13.12.32

Orçamento completo das peças – AQUI e AQUI.

Abaixo, Jô Soares defende Dilma Rousseff.

Como ironizei na noite deste programa, referindo-me apenas ao comportamento do apresentador, não a fontes de renda:

Captura de Tela 2015-04-26 às 13.10.44

- Implicante: Esclarecimento sobre a matéria deste sábado (18/04) na Folha de S. Paulo

Felipe Moura Brasil
http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

25/04/2015

às 23:55 \ Brasil, Cultura

O gênero de Marta Suplicy é o lulismo. Cínico, como ele é

fantocheJPEGNa falta de outros méritos, a senadora Marta Suplicy, como Dilma Rousseff, não abre mão de capitalizar politicamente o fato de ser mulher.

Na mesma entrevista à VEJA em que anuncia sua saída do PT, o partido que “traiu os brasileiros”, mas se diz contra o impeachment por não ver “fato objetivo para buscar essa saída”, a garota-propaganda do “Volta, Lula” – que tampouco viu os sinais da “avalanche de corrupção no PT” porque nunca participou disso – também afirma que “mulher na Presidência faria muita diferença”, mas “temperamento de Dilma se sobrepõe ao gênero”.

Em outras palavras: o temperamento de Dilma equivale ao lulismo de Marta Suplicy.

Não há qualidade feminina que sobreviva a esse tipo de coisa.

* Relembre no blog:
- Os bonecos de Lula e os deveres da oposição

Felipe Moura Brasil
http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

25/04/2015

às 21:13 \ Brasil, Cultura

Calma, Maria do Rosário

Como tuitei mais cedo:

Bandidos entre 12 e 16 anos esfaquearam aluno de remo na Lagoa (RJ) ao roubar sua bicicleta.

Calma, Maria do Rosário.

Os bandidos não se feriram.

Remo

Felipe Schuchmann, de 14 anos, atacado a facadas por volta de 6h30m deste sábado, passa bem

Lagoa.jpg_20150423

Cartaz na Lagoa avisa a ciclistas adolescentes opressores que não ostentem muito no local

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

25/04/2015

às 15:27 \ Brasil, Cultura

Lulinha: do zoológico para apê de 6 milhões de reais

Lulinha“Lulinha mora em um prédio de luxo, localizado numa das áreas mais nobres de São Paulo, cujos apartamentos são avaliados em 6 milhões de reais.”

É o que diz, de passagem, a matéria-bomba da VEJA deste fim de semana (não confundir com a edição antiga da capa ao lado) sobre as relações promíscuas de Lula.

O apartamento, assim como a casa de campo do pai, está no nome de Jonas Suassuna, sócio de Lulinha.

No post “A elite vermelha: depois do Lulinha, o sobrinho do Lula“, resumi a história de cada ‘Lula’.

Reproduzo a do filho do ex-presidente para lembrar como ele saiu do zoológico para o apê de 6 milhões:

Fábio Luís Lula da Silva era, nas palavras de Jair Bolsonaro, “limpador de estrume de elefante no Zoológico de São Paulo”. Até os 28 anos, ganhava R$ 600. Mas a maré mudou.

Menos de um ano após a posse do pai em 2002, Lulinha virou sócio de uma produtora especializada em jogos, a Gamecorp, que, com capital de apenas 100.000 reais, conseguiu vender parte de suas ações à Telemar, a então maior empresa de telefonia do país, por 5,2 milhões de reais. Em 2006, a Telemar injetou outros R$ 10 milhões na Gamecorp como antecipação de compra de comerciais na Play TV, antigo Canal 21, arrendado por 10 anos à empresa de Lulinha pela Rede Bandeirantes para seis horas de programação diária.

Como a Telemar tinha capital público e era uma concessionária de serviço público, a sociedade com o filho do presidente sempre causou estranheza. O objetivo mais óbvio seria comprar o acesso que ele tinha a altas figuras da República. Sim: Lulinha foi acionado para defender interesses maiores da Telemar junto ao governo do pai. Em especial, em setores em que se estudava uma mudança na Lei Geral das Telecomunicações, que impedia a compra da Brasil Telecom. No fim de 2008, veio a “coincidência”: a lei foi alterada por decreto de Lula, e a Telemar formou com a Brasil Telecom um império de telecomunicações.

Lulinha está rico.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

25/04/2015

às 14:35 \ Brasil, Cultura

Lava Jato pega ‘Brasil 171′: Blog sujo do PT recebeu 120.000 reais de empresa investigada na operação

Recordar é viver:

Captura de Tela 2015-04-25 às 13.46.58

O doleiro era Alberto Yousseff, que acabou condenado a 9 anos e 2 meses de prisão.

alx_brasil-jornalista-leonardo-attuch-20150424-002_originalO dono do site: Leonardo Attuch (foto).

Agora, o profeta tem mais uma novidade da Operação Lava Jato:

Uma empresa do lobista Milton Pascowitch pagou 120.000 reais à editora 247, que mantém o site Brasil 247, vulgo 171.

Com a quebra de sigilo da Jamp, o Ministério Público descobriu quatro pagamentos, de 30.000 reais cada um.

O dono da editora é o mesmo Leonardo Attuch do site.

VEJA explica o rastro da propina e questiona Dilma Rousseff sobre os pagamentos a blogs sujos do PT:

“Milton Pascowitch foi contratado para fazer lobby junto à diretoria de Serviços da Petrobras e ao PT. O dinheiro da propina passava por ele e chegava até Pedro Barusco, que o repassava a Renato Duque. No Partido dos Trabalhadores, segundo as investigações, o dinheiro da propina pode ter chegado por meio da JD Consultoria, empresa do mensaleiro José Dirceu. Ao todo, a Engevix pagou cerca de 8 milhões de reais em propina.

Com a palavra a presidente Dilma, a quem se pergunta:

Por que, senhora presidente, donos de blogs governistas e a soldo do seu partido foram beneficiários de dinheiro de propina?

O profeta responde:

Porque a propaganda do PT é 100% 171.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados