A última semana do verão assombroso precipitou a tempestade perfeita: para Lula e Dilma, abril será o mais cruel dos meses

É mais que uma pesquisa de opinião o que o Datafolha divulgou neste sábado. É o atestado de óbito do lulopetismo. É o boletim médico sobre um paciente em estado terminal. É o anúncio fúnebre da morte política de Lula. É também o retrato do novo país que se mira no exemplo da república de […]

Dilma Lula velório

É mais que uma pesquisa de opinião o que o Datafolha divulgou neste sábado. É o atestado de óbito do lulopetismo. É o boletim médico sobre um paciente em estado terminal. É o anúncio fúnebre da morte política de Lula. É também o retrato do novo país que se mira no exemplo da república de Curitiba. E é o convite para o carnaval temporão que festejará o fim da Era da Canalhice. Até a estatal da estatística se rendeu à realidade visível a olho nu.

O Datafolha já admite que, em cada dez brasileiros, sete acham ruim ou péssimo o governo Dilma Rousseff, apoiam o impeachment e sabem que Lula quer virar ministro para escapar da Lava Jato pelo atalho do foro privilegiado. O truque obsceno só serviu para engordar a impopularidade do farsante, hoje espraiada por todas as classes sócio-econômicas. Desde novembro, a taxa de rejeição a Lula subiu dez pontos porcentuais: já são quase 60% os que não votariam de jeito nenhum no embusteiro desmascarado pela Lava Jato.

Passam de 80% os que aplaudem a decisão do juiz Sérgio Moro que obrigou o dono do sítio que não é dele a depor na Polícia Federal. No ranking dos governos mais corruptos da história, a turma de Lula só perde para o bando de Dilma. Conjugados, os índices produzidos pelo levantamento estraçalharam a fantasia vendida aos devotos que se juntaram na Avenida Paulista neste 18 de março. Eles se imaginavam participantes de um ato político. Era um funeral.

A última semana deste verão foi a mais assombrosa semana do mais assombroso dos verões. A vertiginosa sucessão de espantos começou no domingo em que milhões de brasileiros protagonizaram a maior manifestação popular desde a chegada das caravelas. Na segunda-feira, ao convidar o padrinho em apuros para assumir o ministério que lhe aprouvesse, Dilma Rousseff confirmou que não perde nenhuma chance de enfiar o sorvete na testa.

Na terça-feira, mais revelações do senador Delcídio do Amaral mostraram Lula e Dilma afundados até o pescoço no lamaçal do Petrolão. No mesmo dia, uma conversa gravada provou que o ministro Aloizio Mercadante tentou comprar o silêncio de Delcídio e a Câmara dos Deputados desengavetou o fantasma do impeachment. Na quarta-feira, a nomeação para a chefia da Casa Civil de um caso de polícia fez a temperatura aproximar-se do ponto de ebulição.

Esse limite foi alcançado no mesmo dia pelo recrudescimento das manifestações de protesto — e amplamente ultrapassado pela divulgação de conversas gravadas pela Polícia Federal que escancaram a mente escura e a alma sórdida de Lula e seus parceiros. Na quinta-feira, Dilma ratificou a opção preferencial pela boçalidade com a intensificação de ataques frontais a Sérgio Moro.

Na sexta-feira, The New York Times dedicou à crise brasileira um editorial que qualificou de “ridículas” as explicações gaguejadas por Dilma para justificar a nomeação de Lula — suspensa pelo ministro Gilmar Mendes até que o plenário do Supremo Tribunal Federal delibere sobre o caso. Um dos tantos iludidos pelas tapeações do mágico de cabaré, o mais importante jornal do mundo descobriu que o pai dos pobres era a camuflagem de um meliante.

Na manhã de sábado, a capa de VEJA destacou uma das muitas afirmações de alto teor explosivo que emergem da entrevista exclusiva com Delcídio do Amaral: “Lula comandava o esquema”. O esquema a que se refere o ex-líder do governo no Senado envolve a presidente da República, ministros de Estado e outros figurões que, para se safarem do castigo reservado aos arquitetos do Petrolão, tentaram sabotar a Operação Lava Jato. No fim da tarde, o Datafolha publicou a pesquisa.

Os últimos sete dias do verão precipitaram a tempestade perfeita. O outono vai lavar a alma do país que presta. Lula e Dilma terão motivos de sobra para acreditar que abril é mesmo o mais cruel dos meses.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    José de Arimatéia Ferreira

    Um cidadão que sempre viveu de favores de amigos,sempre viveu encostado em sindicatos,dele,não se poderia esperar nada. Como conseguiu ser um presidente?…….

    Curtir

  2. Comentado por:

    Arnaldo

    A despeito do PT assombrar os brasileiros, sempre com a assertiva do tal “abril vermelho” em que os MST e outro Movimentos, espalhariam invasões em fazendas, prédios públicos e imóveis desocupados, é ele que vai enfrentar o maior “abril vermelho”, posto que estão na mira da Justiça Federal e Congresso, Lula e Dilma. Isto sem falar que o movimento legítimo do povo brasileiro não dará trégua aos corruptos.

    Curtir

  3. Comentado por:

    cristina

    Quem é aquele de terninho vermelho ao lado de luladrão???Michael Jackson??????

    Curtir

  4. Comentado por:

    João de Alexandria

    Mestre Augusto,
    Mais um texto espetacular…parabéns.
    Quanto ao Datafolha, pode muito bem tomar o lugar do IBGE como produtor de estatística oficial, mas acabou se rendendo a realidade dos fatos.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Carlos T

    Ela esta mesmo sitiada ,pois povo nas ruas nao a quer e agora o STF e STJ como Lula disse deixaram de ser acovardados ,todos hoje Deram parecer contra Lula.Dilma acabou desde que viu a corrupção e nada fez.Em Campo Grande MS ,POVO NAS RUAS REVOLTADO TAMBEM COM Dilma com o PT,e com DNIT e com PREFEITo,e muita corrupção sera porque o TJMS e omisso,e ate comunga com OS corruptos,Presidente Dilma Exonero por corrupçao o ex Diretor do DNIT de MS por CORRUPÇÃO E NADA ACONTECEU O TCU,MPF,MP E CGU todos mostraram a corrupção do DNIT de MS no qual foi Jose Carlos Bumlai qye o indicolite ao cargo para juntos fraudar as obras e lucrarem,todos ja sabem ,so que MS nao tem um Juiz igual nem calas de fazer igual a Sergio Moro prender o corrupto,Delcidio do Amaral Perdeu as eleiçoes pois defended o DNIT pois o mesmo deu dinheiro para campanha de Delcidio so que o povo revoltado ja com as BRS detonadas e pontes caidas ,revoltados nao votar am Mais em Delcidio.Mentirosos cansamos,queremos sim puniçao.Dilam e Lula jogar am o Brasil no fundo do poço com a roubalheira,agora queremos sim OS corruptos na cadeia todos.ladrao e na cadeia o Juiz Moro esta certo.Vejam OS nivel das gravaçoes de Lula e Dilma e de Chacara e familia de Lula este povo estava no poder e ainda estao alguns para nosso maior Espanto.Dilma o povo nao a quer ,se nao quer denunciar o povo te tira dai,ja nao manda Mais nada mesmo,figurativa,Vem para RUA .

    Curtir

  6. Comentado por:

    Etelvina

    Caro Augusto,
    Aqui no Brasil, a gente não morre de tédio!! Estamos deixando House of Cards para trás! Parabéns pelo texto!

    Curtir

  7. Comentado por:

    maria

    Dilma está a cara do Michael Jackson plastificado nesta foto

    Curtir