Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump diz que Fed foi incompetente e ‘orgulhoso demais para admitir erros’

Após mais países reduzirem juros, o presidente dos EUA criticou o corte de 0,25 ponto percentual na última quarta, classificado como insuficiente por ele

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou em seu Twitter nesta quarta-feira, 7, que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA) foi incompetente e é “orgulhoso demais para admitir seus erros”, em referência às quatro altas nos juros do país em 2018 e ao corte de 0,25 ponto percentual na semana passada — o presidente queria uma redução de 0,5 p.p. Na segunda-feira, Trump também criticou o órgão, após a China desvalorizar a sua moeda como retaliação às tarifas impostas pelos americanos.

Trump continua tecendo críticas ao Fed, após uma redução na taxa de juros considerada não suficiente por ele. Segundo ele, o problema real do país não é a China, mas o Banco Central americano. “Nosso problema é o Federal Reserve, que é muito orgulhoso para admitir que errou, agindo muito rápido e apertando muito (em referência aos quatro cortes de juros no ano passado). Eles devem fazer grandes cortes nos juros rapidamente”, publicou nas redes sociais.

Na sequência, completou: “Incompetência é uma coisa terrível de se assistir, especialmente quando as coisas poderiam ser resolvidas tão facilmente”, acrescentou.

O motivo para as novas críticas de Trump foram os cortes de juros na Tailândia, Índia e Nova Zelândia anunciados nesta quarta-feira. A redução na taxa está sendo um mecanismo utilizado por instituições monetárias de diversos países, em meio aos sinais de desaceleração do crescimento global. Segundo ele, os cortes nessas nações seriam mais um sinal de que os Estados Unidos estariam indo contra a tendência mundial e poderiam ser prejudicados por isso.

Na semana passada, o Fed cortou a taxa de juros no país pela primeira vez desde a crise financeira de 2008, em 0,25 ponto percentual. Trump, no entanto, cobrava publicamente uma redução mais intensa, de 0,5 ponto. No mesmo dia, o Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil reduziu de 6,5% para 6% a taxa básica de juros no país, a Selic.

Na segunda-feira, Trump já tinha criticado o Fed, quando a China baixou o preço de sua moeda para o menor valor em dez anos, como retaliação a imposição de novas tarifas pelos americanos. O objetivo era baratear os produtos chineses frente aos estadunidenses, em meio à guerra comercial entre os dois países, que acontece desde o ano passado.

No dia, o presidente dos Estados Unidos chamou o movimento da moeda chinesa de “manipulação cambial” e reclamou da postura do Fed. “Você está vendo Federal Reserve? Essa é uma grande violação que vai enfraquecer a China ao longo do tempo!’, acrescentou ele, de forma irônica.