Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Só 5% dos passagens de ônibus são vendidas pela internet

Atualmente, 10 milhões de tickets são vendidos pelo e-commerce

Em 2016, sete milhões de passagens de transporte rodoviário foram comercializados por meio da internet no país. Para esse ano, a expectativa da ClickBus é de que o total vendido por esse meio chegue a 10 milhões de tickets. A empresa comercializa passagens de mais de 100 empresas de ônibus do Brasil pela internet.

Apesar da alta, 95% dos consumidores ainda preferem comprar as passagens em guichês e outros pontos físicos. Só 5% compram pela internet.

O número de adeptos da compra online deve aumentar ao longo dos anos, acredita a ClickBus. O setor, que estreou no e-commerce em 2010, enumera algumas vantagens da plataforma: a conveniência de evitar filas e a tranquilidade no momento da compra.

“Com a retração do setor aéreo, a tendência é que mais pessoas optem pelo ônibus e mantenham o comportamento de compra que já tem, priorizando compras online e buscando passagens antecipadamente”, diz o co-CEO da ClickBus, Cesário Martins.

A expectativa do setor é faturar mais de 916 milhões de reais em 2017, ante uma receita de 743 milhões de reais em 2016.

Modal econômico

O estudo diz que os preços das passagens do transporte rodoviário são estáveis, ou seja, a compra de última hora não muda o valor. Em momentos de alta demanda, o setor tem a possibilidade de aumentar a oferta de assentos sem acréscimo na tarifa.

O valor médio de uma passagem rodoviária adquirida online é de 94 reais, enquanto para uma passagem aérea o preço fica entre 360 reais.

Os tickets mais caros do setor rodoviário são aqueles que contam com assentos premium, como leito, leito-cama e primeira classe. Ainda assim, se mostram mais econômicos do que os assentos do transporte aéreo.

Atualmente, o e-commerce rodoviário cobre 80% do território nacional, de acordo com estimativa da ClickBus.

Perfil dos viajantes

Quanto ao perfil dos clientes que preferem o e-commerce, o estudo revelou que a maior parte desse público é feminino, tem entre 18 e 34 anos, prefere viajar sozinha e compra somente passagem de ida.

A antecedência não é o forte desse público, que compra o ticket 3,5 dias antes do embarque, em média. Muitas vezes, os passageiros escolhem efetuar a compra nas tardes de quinta-feira, com horário de saída para o domingo, às 23h.

Os clientes também se diferenciam pela plataforma que utilizam, os que preferem aparelhos mobile gastam em média 104 reais por compra. Por outro lado, os que usam as plataformas desktop desembolsam um pouco mais, cerca de 140 reais.

Ambos os grupos são compostos por clientes fiéis: 90% dos que usam o mobile voltam a comprar em até 6 meses. Do outro lado, 53% dos consumidores do desktop fazem novas compras durante o período.