Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Secretaria de Aviação Civil propõe regra para aeroportos regionais

Nesta semana a Secretaria deve colocar em consulta pública um plano de outorga para 270 aeroportos, a maioria hoje administrada por Estados e Municípios

Por Da Redação
18 mar 2014, 10h36

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) vai colocar em consulta pública nesta semana um plano nacional de outorga para os aeroportos regionais, segundo o ministro da SAC, Wellington Moreira Franco. O documento estabelecerá as regras para administração dos 270 aeroportos contemplados no plano de aviação regional.

A maioria dos aeroportos que serão reformados (229) é administrada por Estados ou municípios. O plano de outorga definirá regras para concessão dos aeroportos à iniciativa privada e metas para os Estados e municípios que optaram por manter a gestão dos aeroportos. Além dos aeroportos municipais e estaduais, 29 aeroportos administrados pela Infraero participam do projeto. Outros 12 serão construídos do zero.

O plano de estímulo à aviação regional foi apresentado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2012, com investimento previsto de 7,3 bilhões de reais. Até agora, as obras não começaram. O governo, no entanto, diz que o projeto andou e que 180 aeroportos já foram visitados por empresas projetistas. Ao todo, o governo investiu 155 milhões de reais na elaboração de estudos ambientais e projetos de engenharia para os aeroportos.

A previsão do ministro é de que as primeiras licitações para as obras sejam feitas ainda em março. Moreira Franco não detalhou, no entanto, quais aeroportos serão os primeiros a iniciar as obras. “A ordem depende de questões que não estão na nossa governança, como licenças ambientais”, disse.

Leia mais:

De olho nos mercados regionais, fabricantes focam em aviões menores

Prefeitura de SP veta aeroporto em Parelheiros

Repleto de falhas, plano de aviação regional não sai do papel após 1 ano

Cenário – A aviação civil brasileira é concentrada em rotas entre grandes cidades. Segundo a SAC, o Brasil tem 720 aeroportos, mas apenas 120 recebem voos comerciais. As líderes TAM e Gol, donas de cerca de 75% do mercado doméstico, se concentram nos voos entre grandes cidades e operam aviões grandes demais para atender cidades pequenas. A Azul é a única entre as grandes que tem aviões focados em voos regionais, uma estratégia que se intensificou após a fusão com a Trip, em maio de 2012.

Continua após a publicidade

A maioria das companhias regionais não sobreviveu ao aumento de custos do setor e deixou de voar. Desde 2010, 11 companhias regionais suspenderam suas operações – a última delas foi a Brava, antiga NHT, que parou de voar em dezembro e atendia a região Sul.

A intenção do governo com o plano de aviação regional é estimular as empresas a oferecer voos ao interior. A meta do governo é que 95% da população brasileira esteja a 100 km de um aeroporto com voo regular. Além de reformar aeroportos, o governo também prevê subsídios a voos regionais. A SAC ainda não detalhou como ele será calculado, mas diz que a intenção é “aproximar o preço da passagem regional ao do ônibus”.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.