Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Richard Branson, o incansável, agora apresenta avião supersônico

Bilionário ajuda a criar aeronave que tem velocidade 2,6 vezes maior que a de aviões comuns; tempo de voo entre Nova York e Londres deve cair pela metade

O bilionário Richard Branson, fundador do grupo Virgin, revelou nesta quarta-feira o protótipo de um novo avião supersônico que promete reduzir o tempo de viagens aéreas e levar passageiros de Londres a Nova York em três horas e quinze minutos. Hoje, o trajeto dura pouco mais de seis horas.

O XB-1, apelidado de “Baby Boom” – em alusão à Boom, startup que trabalhou com a Virgin no projeto -, é considerado o avião civil mais rápido do mundo. Seu primeiro voo deve ser realizado em 2023, com uma passagem custando 2.500 libras (cerca de 10.600 reais).

A aeronave tem uma velocidade de cruzeiro de 2.335 quilômetros por hora, 2,6 vezes maior que a de outros aviões. O Baby Boom pode transportar 40 passageiros por vez.

“Sempre fui apaixonado por inovação aeroespacial e desenvolvimento de voos comerciais de alta velocidade”, disse Branson. “Como inovadora no setor, a decisão da Virgin Galactic de trabalhar com a Boom foi fácil.”

Apesar de outras empresas aeroespaciais como a Boeing e a Lockheed Martin desenvolverem suas próprias espaçonaves supersônicas, a Virgin e a Boom esperam vencer a concorrência no mercado, já que sua aeronave utiliza tecnologia já aprovada pelos reguladores.

O desenvolvimento da nova aeronave do Boom foi feito em parceria com a Spaceship Company, ligada à Virgin Galactic. A empresa fornecerá serviços de engenharia e fabricação à Boom, além de suporte e operações de voo de teste.

Antes da inauguração, Blake Scholl, presidente e fundador da Boom, disse: “sessenta anos após o início da era do jato, ainda estamos voando com velocidades dos anos 1960. Os designers da Concorde não tinham tecnologia para viagens supersônicas a preços acessíveis, mas agora podemos fazer isso.”

O voo de teste subsônico do XB-1 ocorrerá a leste da cidade americana de Denver, no Colorado, enquanto os voos de teste supersônicos serão perto da Base da Força Aérea de Edwards, no sul da Califórnia.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Aloisio Barros

    Fabiano, mas que é uma réplica do Concorde isso é. Abraços.

    Curtir

  2. Micky Oliver

    MAIS UM FIASCO! O CONCORDE QUE O DIGA!

    Curtir

  3. O grande mérito é o preço mesmo, o concorde tinha velocidade 10% menor mas preço 3x maior

    Curtir

  4. Ex-microempresário

    Qualquer projeto de avião para voar a Mach 2 vai ficar parecido com os que já existem: fuselagem estreita, bico alongado e fino, asas em delta. As leis da aerodinâmica não mudam, seja o Concorde, o Tupolev Tu-144, os caças, etc.

    Curtir

  5. wtf meu comentário sumiu

    Curtir

  6. Ailton, eu tinha feito um comentário mais completo, mas o site apagou. O Bico do concorde era tão inviável pra visibilidade de pista, manobras, pousos, etc.. que tinha que DOBRAR pra baixo pro piloto poder ver direito. Por isso que avião comercial não tem isso, é muito mais evonômico e prático e segudo, o cara poder enxergar melhor e pousar, taxiar, etc.. com agilidade, que ganhar um pouquinho a mais em aerodinâmica. Na verdade, faz mais diferença o ângulo das asas, do que qqr outra coisa. Versões de aviões parecidos tem asas móveis pra economizar combustíveis a altas velocidades.
    Tenho credenciais de faixa preta de ping pong e fliperama que comprovam minha sabedoria no assunto.

    Curtir