Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Juro do cheque especial atinge recorde de 300% ao ano em março, diz BC

Trata-se da maior taxa cobrada pelo setor financeiro ao cliente desde que o Banco Central começou a coletar os dados, em julho de 1994

Por Da Redação
Atualizado em 5 jun 2024, 03h16 - Publicado em 28 abr 2016, 11h38

O juro do cheque especial atingiu em março a marca de 300,8% ao ano, a maior taxa média cobrada pelo setor financeiro ao cliente desde que o Banco Central começou a coletar os dados, em julho de 1994, ano de início do Plano Real. Em fevereiro, a taxa já havia batido a marca de 293,9%. A taxa de juros do cheque especial só é superada no mercado pelos juros cobrados pelo rotativo do cartão de crédito.

O juro do rotativo atingiu a marca de 449,1% ao ano em março ante 443,9% de fevereiro, uma elevação de 5,2 pontos porcentuais na margem. Manteve-se, portanto, como a mais alta da série histórica iniciada em março de 2011. Merece destaque a forte correção promovida pelo BC no indicador de fevereiro. Na divulgação passada, a taxa daquele mês era de 447,5%.

A taxa de inadimplência no crédito livre ficou em 5,6% em março ante 5,5% do mês anterior. Para pessoa física, a taxa de inadimplência se manteve em 6,2% na comparação mensal. Para as empresas, subiu de 4,8% para 4,9% de um mês para o outro.

O índice de não pagamento vem subindo diante da crescente pressão sobre o orçamento dos brasileiros, em meio à recessão econômica, inflação e juros elevados, além de forte deterioração do mercado de trabalho.

Continua após a publicidade

Já o spread bancário, que calcula a diferença entre o custo de captação e a taxa cobrada pelos bancos ao consumidor final, subiu de 35,8 pontos porcentuais em fevereiro para 37,3 pontos.em março.

Estoque – No total, o estoque de operações de crédito do sistema financeiro caiu 0,7% em março ante fevereiro e chegou a 3,160 trilhões de reais. Em 12 meses, houve alta de 3,3% e, no primeiro trimestre deste ano, queda de 1,8%.

Leia mais:

Continua após a publicidade

Bancos públicos liberam R$ 2,4 bi para casa própria

Gerente do Banco do Brasil é presa por não pagar aposentado no Rio

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.