Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Inadimplência fica estável em 5,2% em julho, aponta BC

O Banco Central informou também que o estoque de crédito subiu 0,6% no mês passado, chegando a 2,545 trilhões de reais, ou 55,1% do PIB

Por Da Redação - 29 ago 2013, 11h04

A inadimplência no mercado de crédito brasileiro no segmento de recursos livres ficou em 5,2% em julho, no mesmo nível verificado no mês anterior, informou nesta quinta-feira o Banco Central.

Considerando os recursos totais no mercado brasileiro, que incluem também o crédito direcionado (destinado a um fim específico, como imóveis, por exemplo), a inadimplência teve leve variação negativa no mês passado para 3,3%, ante 3,4% em junho.

Leia também:

Com inflação alta, inadimplência cai 3,5% em julho, diz Serasa

Publicidade

FMI pede cautela nos empréstimos dos bancos públicos

No período, o spread bancário (a diferença entre o valor cobrado na captação e no empréstimo do dinheiro) foi de 17,7 pontos percentuais também neste segmento, acima dos 16,8 pontos percentuais vistos em junho segundo dados revisados. O aumento reflete a alta da Selic, em curso desde abril deste ano. Na noite de quarta, o BC elevou a taxa básica de juros em 0,5 ponto porcentual, para 9,0% ao ano.

A taxa média de juros no segmento de recursos livres fechou julho em 27,5%, superior aos 26,6% no dado revisado de junho. No crédito total, os juros ficaram em 19,1% em julho, maior que os 18,5% apurado no mês anterior.

Oferta – O BC informou ainda que o estoque total de crédito no Brasil subiu 0,6% em julho ante junho, chegando a 2,545 trilhões de reais, ou 55,1% do Produto Interno Bruto (PIB). As concessões de crédito no segmento de recursos livres apresentaram alta de 2,7% em julho na comparação mensal

Publicidade

Leia ainda:

Com Selic a 9%, poupança volta a render mais

(com agência Reuters)

Publicidade