Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grupo aéreo dono da Iberia anuncia a compra da Air Europa

Aérea espanhola havia anunciado interesse em operar voos domésticos no Brasil

O grupo grupo hispano-britânico IAG, que controla a aérea espanhola Iberia e a britânica British Airways, anunciou nesta segunda-feira, 4, chegou a um acordo para comprar por 1 bilhão de euros (cerca de 4,46 bilhões de reais) a compra da também espanhola Air Europa.  Segundo comunicado do grupo, o movimento coloca a América Latina no centro de sua estratégia para impulsionar Madri ao nível dos principais aeroportos europeus.

“A Iberia concordou em adquirir todo o capital social da Air Europa (…) por 1 bilhão de euros a serem pagos em dinheiro no fechamento” da operação, anunciou o International Airlines Group (IAG) em comunicado.  Nascido da fusão da British Airways e da Iberia em 2010, o grupo – que inclui Aer Lingus e Level – já possui as companhias aéreas espanholas de baixo custo Iberia Express e Vueling.

O acordo para comprar a empresa do grupo espanhol de turismo Globalia, ainda precisa da aprovação dos órgãos reguladores da concorrência. Eles podem interpretar um conflito o reforço que implica na posição dominante da AIG nos aeroportos espanhóis.

Em maio deste ano, a Air Europa havia pedido para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) registro para voar no Brasil. A ideia da companhia era abrir uma subsidiária no país para operar voos domésticos. A concessão foi dada, mas detalhes sobre a operação não foram dados pela companhia.  O anúncio foi feito após a edição da medida provisória, que foi convertida em lei posteriormente. No comunicado da compra, não há detalhes sobre a operação no Brasil.

 

 

América Latina em foco

O IAG espera encerrar a aquisição no segundo semestre de 2020 e procura fortalecer seus vínculos com o continente americano, graças às 24 rotas disponíveis para a Air Europa.

A América Latina está, portanto, no centro de uma estratégia que busca transformar o aeroporto de Madri em um grande centro de conexões, capaz de competir com os quatro grandes europeus: Paris Charles de Gaulle, Londres Heathrow, Amsterdã e Frankfurt.

“Esta operação é de grande importância estratégica para o hub de Madri que, nos últimos anos, ficou para trás de outros centros europeus”, disse Luis Gallego, CEO da Iberia. “Após esse acordo, Madri poderá competir com outros centros europeus em igualdade de condições, com uma melhor posição nas rotas da Europa para a América Latina”.

(Com AFP)