Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Governo central tem pior déficit da história para fevereiro

Rombo no mês foi de R$ 26,263 bilhões na conta que engloba Tesouro, Banco Central e Previdência Social; meta no ano é de um déficit de R$ 139 bilhões

Por Da redação - Atualizado em 30 mar 2017, 15h30 - Publicado em 30 mar 2017, 14h50

O governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência Social) registrou déficit primário (receitas menos despesas) de 26,263  bilhões de reais em fevereiro. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo Tesouro. É o pior déficit registrado para meses de fevereiro na série histórica iniciada em 1997. No ano, o déficit primário acumulado é de 7,222 bilhões de reais.

O resultado negativo é reflexo de um rombo de 12,715 bilhões nas contas do Tesouro e do Banco Central e de 13.548 bilhões na Previdência.

Em janeiro, o saldo positivo havia sido de 18,968 bilhões de reais e, em fevereiro de 2016, houve déficit de 25,002 bilhões de reais.

O número divulgado nesta quinta é a diferença entre as receitas e as despesas do governo central, sem contar o dinheiro destinado ao pagamento da dívida pública. A meta estabelecida pelo governo, e que foi aprovada pelo Congresso para o Orçamento deste ano, é fechar 2017 com um rombo de 139 bilhões de reais.

Publicidade

Rombo

Na última quarta-feira, o Ministério da Fazenda anunciou um corte de gastos de 42,1 bilhões de reais, além de aumento de impostos para alguns setores que estavam desonerados, para tentar cobrir um rombo de 58,168 bilhões acima da meta definida para o ano.

A conta que engloba todo o setor público consolidado (incluindo estados e municípios) será divulgada pelo Banco Central na sexta-feira.

Publicidade