Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar sobe e atinge maior valor desde 2 de dezembro de 2016

Moeda subiu pelo quarto dia e foi vendida por R$ 3,47, em meio a temores de que o ritmo de aumento de juros nos EUA possa ser mais forte do que o projetado

O dólar fechou em alta nesta terça-feira, 24, marcando o quarto pregão seguido de ganhos e se aproximando do patamar de 3,47 reais em meio a temores de que o ritmo de aumento de juros nos Estados Unidos pode ser mais forte do que o inicialmente projetado – isso pode afetar o fluxo de capital global.

O dólar avançou 0,48%, a 3,4693 reais na venda, depois de bater a máxima de 3,4820 reais nesta terça. A moeda continuou no maior nível de fechamento desde 2 de dezembro de 2016 (3,4726 reais), igual à véspera. Nestes quatro pregões, o dólar acumulou elevação de 2,64% frente ao real.

Com preços mais altos, o Federal Reserve, banco central norte-americano, pode ser mais firme na trajetória de aumento de juros no país neste ano. Taxas elevadas na maior economia do mundo têm potencial para atrair recursos aplicados hoje em outras praças financeiras, como o Brasil.

A alta do dólar ante o real também vinha em meio ao cenário político doméstico incerto por conta das eleições presidenciais de outubro. O mercado teme que um candidato que considere menos comprometido com o ajuste fiscal se destaque.

Ibovespa

O principal índice de ações da B3, que opera a Bolsa de Valores de São Paulo, fechou em leve baixa, após sessão sem viés definido. O Ibovespa recuou 0,16%, a 85.469 pontos, tendo tocado 86.577 pontos no melhor momento e 85.105 pontos na mínima da sessão. O volume financeiro do pregão somou 9,53 bilhões de reais.