Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar alto pode fazer Petrobras reduzir investimentos

A estatal é prejudicada com a escalada do dólar, que aumenta ainda mais a defasagem entre os preços de combustíveis aqui e no exterior

Com a receita comprimida pela alta do dólar, do petróleo e dos combustíveis no exterior, a Petrobras já admite a possibilidade de rever seu orçamento para este ano, o maior do setor estatal brasileiro: 97,75 bilhões de reais.

A empresa informou, na terça-feira, que avalia mudar a previsão de investimentos por causa do dólar. Mas até o momento não há decisão tomada sobre o câmbio, nem “alteração relevante nos investimentos da Petrobras previstos para este ano”.

Leia também:

Governo não cogita alta da gasolina ‘no momento’, diz Lobão

Petrobras gasta R$ 900 mi a mais sem reajuste da gasolina

“Esse processo encontra-se em avaliação e será concluído dentro dos prazos legais de ajuste orçamentário, como é feito regularmente a cada ciclo de planejamento”, disse a empresa em resposta a um questionamento sobre eventual alteração nos investimentos. Informou também que “não houve, até o momento, alteração da previsão do investimento total por causa da alta do câmbio”.

Importações – A redução dos investimentos seria uma forma de amenizar a pressão sobre a empresa, que está importando petróleo e derivados a custo elevado, pois os produtos estão mais caros lá fora – e o dólar também.

“A Petrobras precisa de mais dinheiro em real para comprá-los. Está perdendo 1 bilhão de reais ao mês só com a importação de diesel e gasolina a preços acima dos praticados internamente. Isso afeta a receita, e a tendência é piorar. Pode ter de rever investimento”, diz o analista Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE).

O analista lembra que a solução pode esbarrar na necessidade de o governo manter elevados os investimentos no país. Em relatório, Luiz Carvalho, do HSBC, lembra que a Petrobras precisará gastar pelo menos mais 2 bilhões de dólares em compromissos no leilão do pré-sal, em outubro. A estatal é obrigada por lei a participar com pelo menos 30% da área de Libra, que terá bônus de 15 bilhões de reais.

O dólar subiu 16% desde que, em 4 de fevereiro, a petroleira anunciou um aumento de 15 bilhões de reais nos investimentos, em relação aos 84,1 bilhões de reais de 2012. Em dólares, o orçamento é de 48,9 bilhões de dólares.

Leia ainda:

Petrobras anuncia venda de US$ 2,1 bi em ativos no Brasil e nos EUA

Planejamento – O plano de negócios da Petrobras foi feito em janeiro com base numa cotação constante a 2,00 reais em 2013, caindo depois para 1,85 reais no longo prazo (o plano de negócios é quinquenal e vai até 2017). Na terça, o dólar abriu o pregão cotado a 2,40 reais, 20% acima do câmbio planejado, recuou e fechou a 2,36 reais.

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central para o Boletim Focus projetam o dólar a 2,36 reais no fim do ano e a 2,40 reais no fim de 2014. Desde o começo do ano, a Petrobras investiu 44,1 bilhões de reais, o que representa um aumento de 14,1% em relação ao primeiro semestre de 2012.

Na semana passada, o Ministério do Planejamento informou que o investimento da Petrobras este ano será de 89,3 bilhões de reais (78,8 bilhões de reais no Brasil e 10,5 bilhões de reais no exterior). Mas a Petrobras esclareceu que a Lei Orçamentária considera os investimentos denominados diretos, enquanto que os da empresa incluem também os indiretos.

(com Estadão Conteúdo)